A água ficou bem próximo de atingir as dunas onde ocorreu a postura dos ovos da tartaruga-de-couro que desovou no dia 23 de janeiro em Balneário Gaivota.

Apesar da ressaca do mar, as ondas não chegaram a atingir o ninho que é monitorado pela equipe do projeto Educamar e pela Polícia Ambiental.

A equipe do projeto Educamar está avaliando a situação, junto a Polícia Ambiental para verificar se será necessário mudar de local os ovos, para evitar de serem molhados ou que o ninho desmorone pela força da ressaca.

O manejo deve ser evitado, porém se houver necessidade a equipe deverá atuar. A tendência é a maré normalizar nos próximos dias. A expectativa é de que nos próximos dias 100 tartarugas da espécie tartaruga-de-couro Dermochelys coriacea nasçam em solo catarinense.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp