O mês dedicado à prevenção do câncer de mama alcançou resultados positivos em Jaraguá do Sul, tanto na divulgação da prevenção da doença, como no engajamento da comunidade.

Porém, as restrições impostas em virtude da Covid-19 trouxeram alguns prejuízos, pois as ações preventivas (palestras e ações) tiveram de ser virtuais, o que limitou o número de participações.

Eventos tradicionais, como a Caminhada Rosa e o Pedágio Solidário foram cancelados.

O cenário não impediu a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Jaraguá do Sul de encontrar maneiras de fazer de outubro um mês de muita conscientização e de mobilização.

O tema deste ano “a vida muda em um toque” lembrou da importância do autocuidado e do quanto o toque de mama, juntamente com a mamografia, é importante para o diagnóstico precoce da doença.

Facebook e Instagram foram utilizados massivamente para a divulgação de vídeos informativos com profissionais da saúde, matérias sobre a doença, ações e parcerias

Mulheres residentes em Jaraguá do Sul, com idades entre 40 e 49 anos e a partir dos 70 anos, foram beneficiadas com 100 mamografias doadas pela entidade, que também se responsabilizou pela doação de ecografia como exame complementar, quando necessário.

A entidade contou com a solidariedade de milhares de pessoas e de muitas empresas. Parcerias surgiram com o intuito de divulgação, engajamento e resultados financeiros.

Os produtos tiveram grande aceitação. Máscaras, lenços, bótons, sombrinhas, brincos e camisetas foram comercializados no contêiner junto à sede da Rede Feminina. Neste ano foram vendidas 6.770 camisetas (no contêiner e em pontos de venda espalhados pela cidade e região).

Valores arrecadados

A arrecadação parcial do Outubro Rosa 2020, obtida com a venda de produtos, parcerias com empresas, lives beneficentes e pedágio virtual, foi de R$ 113.952 mil.

Mesmo faltando acertos referentes a algumas parcerias, o valor é inferior ao obtido no ano passado, quando a entidade angariou R$ 155.326 mil com a campanha.

O valor é destinado para atendimento às pacientes, manutenção da entidade e ações preventivas.

Como todos os meses a Rede Feminina tem uma despesa média de R$ 46.500 e uma receita média de R$ 31.900, sempre faltam recursos mensais, que são supridos com o que é arrecadado no mês de outubro e em maio com a realização da Tarde Cor-de-rosa.

A entidade também conta, além do aporte anual do Município (dividido em parcelas mensais de R$ 15.022,80), com doações nas contas de água e de luz, venda de produtos do brechó, e doações na conta bancária ( Banco do Brasil – Agência: 0405-7 – Conta: 4344-3 – CNPJ: 79.362.000/0001-91).

 

Com informações da assessoria de imprensa

Telegram Jaraguá do Sul