Os resultados do QS Subject Ranking, estudo anual da Quacquarelli Symonds foram lançados esta semana revelando as melhores universidades para 51 diferentes áreas do conhecimento, em cinco grandes áreas. A Universidade Federal de Santa Catarina foi ranqueada em três dos cinco grandes grupos de assuntos: Artes e Humanidades; Engenharia e Tecnologia; e Ciências da Vida e Medicina.

Em Engenharia e Tecnologia, a UFSC é a terceira melhor entre as federais e a sexta do Brasil, destacando as áreas de Engenharia Mecânica, Engenharia Elétrica e Eletrônica e Química. Em Artes e Humanidades, a UFSC é a quinta melhor federal, a nona no geral do país, destacando-se em Língua Inglesa e Literaturas, Arquitetura e Linguística. Em Ciências da Vida e Medicina, a UFSC é a sexta entre as federais e a nona do país, com destaque para Agricultura e Silvicultura.

A melhor pontuação ficou com Engenharia e Tecnologia, com 62,7 (posição 368 entre todas as universidades); seguida por Artes e Humanidades, com 59,9 (400ª no ranking global); e Ciências da Vida e Medicina, 56,8 (entre as posições 401 e 450). Nos outros dois grandes temas, houve avaliação, mas não a ponto de a Universidade ser ranqueada (é incomum, aponta o estudo, que uma universidade esteja em todas as cinco áreas e em todas as cinco disciplinas).

Para o Subject Ranking foram avaliados mais de 13,9 milhões de artigos inéditos, que produziram cerca de 81 milhões de citações. O estudo ranqueou 1453 instituições.

Cada universidade incluída nas classificações deste ano é avaliada com base em quatro indicadores: reputação entre os acadêmicos, reputação entre os empregadores globais, número de citações de pesquisa que a universidade obtém por artigo naquele assunto e o chamado ‘índice H’, que mede a produtividade e o impacto de cada cientista ou acadêmico publicado em uma universidade.

Entenda o ranking

A classificação deste ano analisou cerca de 14 mil programas universitários individuais de 1.440 universidades em 85 locais em todo o mundo. A combinação de indicadores permite à instituição que divulga o ranking medir como cada universidade é vista externamente e a qualidade da atividade acadêmica que ocorre dentro dessa instituição. As universidades com o melhor desempenho em todos os quatro indicadores serão aquelas que figuram no topo de cada classificação de disciplina individual.