Emília de um lado, chapeuzinho vermelho do outro. As roupas e cabelos coloridos ou o capuz vermelho são característicos e automaticamente nos transportam para a infância, aquela regada a Sítio do Pica-Pau Amarelo e aos contos com o lobo mau.  E a infância das crianças da rede municipal de ensino de Guaramirim terá uma lembrança a mais, afinal, neste mês de abril que se encerrou, elas foram as Emílias. Tudo isso, graças ao Movimento Literário, projeto de incentivo à leitura que já é sucesso no município há seis anos.
A infância das crianças terá uma lembrança a mais, afinal, neste mês de abril que se encerrou, elas foram as Emílias | Foto Divulgação/OCP

Regado a muita leitura, contação de história, apresentações e caracterização, o Movimento Literário é realizado em abril porque carrega um simbolismo muito forte: é em abril que se comemora o mês do livro infantil. 

É em abril que se comemora o mês do livro infantil, justamente aqueles promovidos com ainda mais fervor durante o projeto | Foto Divulgação/OCP

Para ela a secretária de educação do município, Marja Rebelato, é fundamental fazer com que as crianças se sintam motivadas e atraídas pela leitura, especialmente pelos grandes clássicos da literatura infantil.

“Nós vemos que a cada ano esse movimento vem mais forte, mais aprofundado, resgatando os clássicos da literatura infantil e vemos também o quanto eles significam para as escolas, o aprendizado. Precisamos incentivar e promover o mundo da imaginação, fazer com que nossas crianças possam vivenciar esse mundo de magia”, destaca.

Movimento Literário é realizado em abril porque carrega um simbolismo muito forte ligado ao objetivo do projeto | Foto Divulgação/OCP
O projeto, que envolve todas as 27 unidades escolares municipais, atinge um público vasto. São cerca de 5,4 mil alunos na rede municipal de ensino, entre escolas e centros de educação infantil e todos eles são, de alguma forma, atingidos pelo Movimento Literário que, como destaca Marja, envolve toda a escola, alunos e comunidade.
Projeto envolve cerca de 5.400 alunos da rede municipal de ensino| Foto: Divulgação/OCP
A secretária ressalta a importância deste envolvimento e vê com satisfação o trabalho desenvolvido por escola e pais. “Nós percebemos que as escolas têm se envolvido cada vez mais com o projeto e isso acaba envolvendo todos os funcionários e não apenas professores, é um movimento muito positivo. Todos acabam fazendo parte da equipe e se envolvendo com as apresentações”, conta.
Projeto envolve todas as 27 unidades escolares municipais | Foto Divulgação/OCP
E não é só o corpo escolar que se envolve, não. As atividades também contam com a participação dos pais que são ativos neste processo, garante Marja. Ela conta que, neste ano, inclusive foram agentes participantes, sendo responsáveis por apresentações de contação de história. “É um movimento que quebra barreiras envolvendo os pais no processo. Tivemos pais que foram às escolas para fazer contação de história. Levaram os livros de casa e apresentaram não só para os próprios filhos, como para outras turminhas”, diz.
Projeto, que começou pequeno com contação de histórias e apresentações mais restritas, foi ganhando espaço ao longo dos anos | Foto Divulgação/OCP

O projeto, que começou pequeno com contação de histórias e apresentações mais restritas, foi ganhando espaço ao longo dos anos e hoje, explica a secretária, é um movimento de apresentações, peças teatrais, trabalhos que envolvem figurinos e cenários mais elaborados.

Com o projeto, as crianças passaram a não ter mais vergonha, medo de se expressar. | Foto Divulgação/OCP

Para ela, os professores estão desenvolvendo um trabalho de excelência que, além de incentivar o poder da imaginação e da leitura, também promove segurança nos pequenos alunos.

“É muito positivo no sentido de ver a criança tendo coragem de se pronunciar diante do que para ela é uma grande plateia. Hoje, percebemos que as crianças não têm mais vergonha, medo de se expressar, elas fazem isso de forma natural e isso com certeza dará segurança para ela em diversos aspectos da vida escolar e fora dela”, ressalta.

Intenção é ampliar o projeto para que ele se torne rotineiro dentro das escolas guaramirenses | Foto Divulgação/OCP

Embora o foco do Movimento Literário seja o mês de abril, ainda há apresentações programadas em algumas unidades escolares nos próximos dias. A secretária garante também que a intenção é ampliar o projeto para que ele se torne rotineiro dentro das escolas guaramirenses.

Ainda há apresentações programadas em algumas unidades escolares nos próximos dias | Foto Divulgação/OCP
------

LEIA MAIS:

https://ocponline.com.br/com-revisao-iptu-projetado-para-guaramirim-sobe-r4-milhoes/ https://ocponline.com.br/prefeito-luis-chiodini-denuncia-furto-em-guaramirim/