A Unidade Básica de Saúde (UBS) Santa Rita, de Brusque, foi considerada referência estadual com o projeto piloto de descentralização do atendimento dos pacientes com HIV/Aids. O reconhecimento veio no início do mês de junho, durante uma apresentação da iniciativa no Simpósio Desafios no Controle da Tuberculose e Coinfecção, em Florianópolis.

Após a equipe da UBS Santa Rita receber a capacitação dos profissionais do Serviço de Assistência Especializada (SAE), que era o único local onde os pacientes tinham acompanhamento especializado no município, a unidade começou a acolher os novos casos da doença.

Entre setembro de 2018, quando o projeto foi iniciado, até maio de 2019, 52 casos novos foram diagnosticados e passaram a ser atendidos na rede de atenção básica. Atualmente, apenas casos mais complexos são direcionados para o SAE.

A realização do teste rápido por livre demanda, ou seja, sem necessidade de agendamento, possibilitou o diagnóstico e o início do tratamento já logo após a confirmação da transmissão do HIV.

A enfermeira Érica Freire, que coordena a UBS Santa Rita, lembra que o objetivo principal é incluir o usuário na rede, buscando a não criminalização dos portadores de HIV/Aids.

"Os portadores são vistos como um todo, e como em alguns casos há associações de outras patologias, como diabetes ou hipertensão, ou ainda tratamento odontológico, psicológico e nutricional, toda a rede de atenção básica da UBS já está preparada e pronta para acolher quem necessitar", destaca.

Quer receber as notícias no WhatsApp?