Com a mudança nas relações interpessoais, eles vêm se tornando cada vez mais frequentes e demandam uma atenção especial. Os ataques digitais cresceram cerca de 10% de 2015 para 2016 e atingiram 42,4 milhões de brasileiros no ano passado. Segundo dados da Norton, provedora global de soluções de segurança cibernética, o prejuízo total da prática para o país foi de US$ 10,3 bilhões. Se no âmbito pessoal a exposição de informações sigilosas, fotos íntimas e perseguição nas redes sociais geram um grande impacto psicológico e até mesmo econômico, nas grandes empresas os números podem ser ainda maiores. Para trazer essa discussão à região, o escritório Raphael Lopes & Borchadt Advogados Associados promove o 1º Seminário de Direito – Segurança Digital Corporativa, no dia 1º de setembro. O evento acontecerá no auditório do Cejas, no período matutino e vespertino. Profissionais e técnicos irão abordar temas como riscos corporativos, direito digital, governança, sociedade 5.0 e a Internet das Coisas nas empresas, startups e a nova economia. O seminário será voltado para estudantes, professores, associados da Acijs, advogados, participantes da Startup Weekend Jaraguá e demais profissionais, sendo 400 vagas disponibilizadas no total. Os preços variam entre R$ 15,00 e R$ 35,00. Organizador do evento e especialista em crimes digitais, o advogado Raphael Rocha Lopes comenta que está levando o tema ao meio corporativo para enfatizar a necessidade de se pensar em segurança virtual. Nos últimos anos, várias empresas sofreram com o roubo de dados, bloqueio de sistemas mediante pagamento de resgate e prejuízos financeiros. O Brasil, inclusive, figura entre os cinco países que mais registram ataques na internet. “Muitas pessoas ainda pensam que esses casos só acontecem no exterior, no entanto, esse tipo de crime é cada vez mais comum. Os empresários precisam se preocupar com a segurança digital e adotar métodos que minimizem as chances de serem atacados”, destaca Lopes. O advogado observa que não tem conhecimento de muitos casos de crimes virtuais em Jaraguá do Sul. Os fatos mais comuns, segundo Lopes, são erros de sistemas por mau gerenciamento, falhas na segurança que permitem o desvio de valores e dificultam a identificação, espionagem eletrônica e utilização de produtos piratas. “Hoje em dia, grande parte dos nossos dados estão registrados em meios eletrônicos, e tudo está interligado. Por isso, é necessário ter alguns cuidados no uso das redes sociais e dos próprios aparelhos, por exemplo”, enfatiza o advogado. No evento, os profissionais apresentarão formas de diminuir os riscos de sofrer uma invasão virtual. “Não há sistema impenetrável, mas alguns mecanismos dificultam e atrasam a ação dos criminosos, possibilitando que o sistema aponte essas tentativas. Capacitar os colaboradores que têm acesso a esses programas também ajuda. Adotar meios de prevenção e se atualizar é essencial, inclusive para garantir a competitividade da empresa no mercado”, aponta. Nas redes sociais, Lopes indica que os usuários troquem as senhas periodicamente, não usem combinações padrões, tenham atenção nas informações compartilhadas e verifiquem quem os acompanha nas páginas virtuais. SEMINÁRIO DE DIREITO - SEGURANÇA DIGITAL CORPORATIVA Data: 1º de setembro Local: auditório do Cejas Credenciamento: 8h30 Palestra: 9h Painel 1: 14h Painel 2: 16h Painel 3: 18h30 Palestra: Governança, riscos corporativos e direito digital, com Coriolano Almeida Camargo Painel 1: Sociedade 5.0 e IOT nas empresas, com Glauco Scheffel e Juliano Reinert, mediador Raphael Rocha Lopes Painel 2: Startups, Inovação e a Nova Economia, com Guido Bretzke e Benyamin Fard e Marcelo Wagner, mediadora Janaina da Rosa Painel 3: Crimes Digitais no Âmbito Corporativo, com Erasmo Guimarães e Cleórbete Santos, mediador Gustavo de Camargo Inscrições:  https://www.sympla.com.br/i-seminario-de-direito-e-segurancadigital-corporativa__166300