A entrega de diplomas e medalhas do Prêmio Professor Nota 10, da Secretaria de Educação de Florianópolis, ocorreu nesta terça-feira (22) na Câmara de Vereadores. Em sua sétima edição, o prêmio consiste na seleção de experiências pedagógicas desenvolvidas durante o ano letivo por profissionais em exercício na rede municipal ou instituições conveniadas. A iniciativa é uma parceria com o legislativo.

Para o secretário de Educação de Florianópolis Maurício Fernandes Pereira, ações inovadoras, criativas e transformadoras tornam o exercício do magistério ainda mais especial.

“O Prêmio Professor Nota 10 visa reconhecer e dar visibilidade aos profissionais da nossa rede de ensino, que nos inspiram e nos incentivam diariamente”, acrescenta o secretário Maurício Fernandes Pereira.

Conheça os trabalhos:

As professoras Janete Jorge , Ana Leticia , Jullise da Silva; o secretário Maurício Fernandes; e o professor Bruno Simões (da esquerda para direita) | Foto PMF/Divulgação

Fotógrafos mirins

Professora: Ana Letícia Ladik

Nome do projeto:  Com os olhos de criança

 Unidade: Núcleo de Educação Infantil Municipal (Neim) Orlandina Cordeiro, no Saco Grande

A professora Ana Letícia Ladik, do Núcleo de Educação Infantil Municipal (Neim) Orlandina Cordeiro, no Saco Grande, desenvolveu o projeto “Com os olhos de criança”. O objetivo era a imersão das crianças como sujeitos ativos e participantes do processo educativo através da fotografia.

Foi disponibilizada para cada criança do grupo de cinco anos uma câmera, para que elas fotografassem a rotina diária da unidade educativa. O resultado foi uma exposição fotográfica onde os pequenos puderam prestigiar as próprias criações.

Qual é o seu sonho?

Professora: Janete Elenice Jorge

Nome do projeto: Campanha para sonhar

Unidade: Núcleo EJA Sul I, na Costeira do Pirajubaé

A “Campanha para sonhar” surgiu no Núcleo EJA Sul I, na Costeira do Pirajubaé, como tentativa de estimular os estudantes da turma de alfabetização da Educação de Jovens, Adultos e Idosos a pensar sobre seus desejos e suas expectativas diante de uma realidade social que se apresenta cada vez mais fria e desigual.

Desenvolvido por Janete Elenice Jorge, após a exibição e discussão sobre o curta-metragem “Severinas”, os estudantes produziram cartazes expondo seus sonhos, que foram fotografados e exibidos em uma campanha na página do facebook da EJA Sul I.

Entre os sonhos estão fazer uma faculdade, morar num sítio, ter uma casa própria e ser mãe.

Mobilidade urbana

Professora: Ana Maria Nascimento Destri

Professora coautora: Santa Maria Campos

Nome do projeto: Ressignificando o Dia da Rodinha – massinha crítica em formação

Unidade: Neim Nagib Jabor,  no Estreito

Ana Maria Nascimento Destri foi a responsável pelo “Ressignificando o Dia da Rodinha – massinha crítica em formação” no Neim Nagib Jabor. A unidade, localizada no Estreito, já realizava o Dia da Rodinha, quando os pequenos brincavam com bicicletas, patinetes e skates.

A proposta da professora, juntamente com a coautora  Santa Maria Campos, foi ressignificar essa iniciativa, levando as crianças para a fila da Avenida Ivo Silveira, nos arredores do núcleo de educação, no Dia Mundial Sem Carro. Lá, manifestaram-se com cartazes, apitos, música e os gritos de paz “mais amor, menos motor” e “mais bicicletas, menos carros”. O objetivo foi sensibilizar os motoristas sobre o uso consciente do carro.

Fanzines

Professor:  Bruno Simões Friestino

Nome do projeto: Fanzine

Unidade: Escola Básica Municipal Intendente Aricomedes da Silva, na Cachoeira do Bom Jesus

O professor de geografia Bruno Simões Friestino, da Escola Básica Municipal Intendente Aricomedes da Silva, na Cachoeira do Bom Jesus,  criou o “Projeto Fanzine”. Fanzines são pequenas revistas confeccionadas artesanalmente e de forma independente e autoral, com baixo custo e de fácil reprodução.

Os estudantes produziram as revistas, ligando os assuntos escolhidos à disciplina de geografia, de forma a conhecer o mundo, suas diferentes culturas, além dos impactos e problemas que a humanidade provoca no planeta. Foram mobilizados diversos recursos, com diferentes materiais como recorte, colagem, desenho e escrita.

O projeto também teve participação efetiva das professoras da educação especial, em sistema de trabalho colaborativo para poder contemplar a diversidade dos estudantes.

O sistema solar

Professora: Julisse Oker Savi da Silva

Nome do projeto: Sistema solar

Unidade: Escola Básica Municipal João Gonçalves Pinheiro, no Rio Tavares

Aprofundar os conhecimentos dos estudantes sobre o sistema solar, desde o Big Bang até as descobertas atuais. A professora Julisse Oker Savi da Silva, da Escola Básica Municipal João Gonçalves Pinheiro, no Rio Tavares, desenvolveu com os estudantes do quinto ano o projeto “Sistema solar”.

O objetivo era construir um sistema solar em escala, utilizando os conceitos matemáticos de medidas, escalas, raio, circunferência e número PI.

Os estudantes começaram montando o Sol, utilizando folhas de revistas, cartolinas e cola. A partir dele, desenvolveram cálculos para descobrir os diâmetros, raios e circunferências que precisariam para construir os planetas. Depois, os planetas foram confeccionados utilizando objetos redondos que os estudantes levaram para a sala de aula.

O trabalho foi apresentado nas Feiras de Matemática e Ciências de Florianópolis.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?