Profissionais que atuam nas Unidades Básicas de Saúde de Joinville estão participando nesta quarta (25) e quinta (26) de uma atualização na Abordagem e Tratamento do Fumante no Sistema Único de Saúde (SUS). A capacitação, no auditório da Secretaria Municipal de Saúde, foi dividida em duas turmas com 40 participantes, entre médicos, enfermeiros, dentistas, psicólogos e terapeutas ocupacionais. Os profissionais acompanham palestras da psicóloga Karina Viana e da médica geriatra Francisca Scoralick, além de participarem de sessões de interação e discussões sobre o tema. A proposta é qualificar o atendimento prestado no Programa Municipal de Controle do Tabagismo e contribuir para a redução na prevalência de fumantes. Segundo dados do Ministério da Saúde, o tabagismo ainda é responsável por 156 mil mortes por ano no Brasil. A coordenadora do Programa Municipal de Controle do Tabagismo, Simone Afra de Farias, explica que a pesquisa do Ministério da Saúde realizada em 2017 apontou uma redução do número de fumantes no Brasil, passando de 15,7 (em 2006) para 10,2% (em 2016). Essa redução é consequência de medidas como a política de preços mínimos para os cigarros e aumento da taxação de impostos, proibição da propaganda comercial destes produtos no território nacional e a proibição do fumo em ambientes fechados de uso coletivo, abolindo áreas para fumantes ou fumódromos. Em Joinville, as Unidades Básicas de Saúde oferecem grupos de controle de controle de tabagismo, onde os interessados em deixar de fumar participam de sessões em grupos com pessoal capacitado. Os medicamentos utilizados no tratamento dos tabagistas são fornecidos pelo Ministério da Saúde. A resposta clínica positiva ao ocorre quando o paciente deixa de fumar. Estudos mostram que um programa de cessação do tabagismo é considerado efetivo quando se alcança a taxa de cessação de fumar igual ou superior a 30% após 12 meses. Fique atento: - O tabagismo é fator de risco para os quatro grupos de doenças crônicas não transmissíveis de maior impacto mundial: doenças do aparelho circulatório, diabetes, câncer e doenças respiratórias, sendo também, a principal causa global de morbimortalidade com condições de se prevenir. - Existem várias formas de consumo do tabaco e todas são nocivas à saúde: cigarro,charuto, cachimbo, narguilé, rapé e uso oral do tabaco – tabaco sem fumaça, moído ou mascado. - Estudos mostram que os fumantes tentam parar de fumar em média 5 vezes até conseguir parar definitivamente. *Com informações da Prefeitura de Joinville