O Procon/SC, vinculado à Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania (SJC), continua monitorando o preço dos combustíveis nos postos de todo o Estado. “Pelo que verificamos, a princípio, todos os postos estão operando com aqueles preços que já estavam sendo praticados antes da paralisação”, disse o diretor estadual do Procon, Michael da Silva.

Na última quinta-feira (24), o órgão interditou dois postos de gasolina em Florianópolis, um por aumento abusivo e outro por propaganda enganosa.

De acordo com o diretor do Departamento do Consumidor apenas uma mudança foi verificada na venda do combustível na Grande Florianópolis. “Agora os postos de gasolina é que estão reclamando que receberam a gasolina quatro centavos mais cara. Hoje, na verdade, temos reclamação dos postos e não do consumidor”, enfatiza Michael.

Na última sexta-feira (25), o Procon se reuniu com os representantes do Sindicato dos Postos de Gasolina da Grande Florianópolis (Sindópolis) para que fosse inibido qualquer reajuste no preço do combustível quando reiniciasse o reabastecimento na região. O órgão também emitiu uma nota ao Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Santa Catarina autorizando os estabelecimentos a limitarem a limitarem a quantidade de litro de combustível por cliente, visando atender o maior número de consumidores.