O Procon de Jaraguá do Sul realizou 7.960 atendimentos no ano passado. O número é 45% maior do que o registrado em 2014, quando o órgão totalizou 5.465 atendimentos. A taxa de resolução dos pedidos também aumentou: em 2015, 96% das solicitações foram resolvidas com o auxílio do Procon, contra 94% em 2014. O órgão fechou o ano passado com 318 processos administrativos abertos e a aplicação de aproximadamente R$ 4,5 milhões em multas para empresas acusados de desrespeitar o Código de Defesa do Consumidor, sendo que cerca de 20% delas são do município. O diretor do Procon de Jaraguá do Sul, Luís Fernando de Almeida, atribui o aumento no número de atendimentos a um consumidor mais informado e atento à legislação. “É possível notar esse crescimento a cada ano. Vemos que o consumidores estão mais cientes dos seus direitos”, explica ele. Essa, aliás, é uma das principais bandeiras do órgão. Desde 2013, o Procon realizou mais de 80 palestras e distribuiu cerca de seis mil exemplares do Código de Defesa do Consumidor na cidade. As empresas de telefonia são o principal motivo das reclamações, seguidas pelos problemas relacionados a produtos e assuntos financeiros. Destes, o que costuma dar mais “dor de cabeça” para o órgão são os produtos com defeito. “Apesar de receberem mais reclamações, as empresas de telefonia costumam resolver entre 70% e 80% dos casos levados ao Procon. Em contrapartida, problemas com produtos são sempre mais difíceis e costumam gerar mais processos administrativos”, detalha Almeida. O órgão também conseguiu mais eficiência na gestão do fundo de multas, que passou de R$ 18 mil em 2013 para R$ 380 mil no ano passado, segundo o diretor. “Isso sem falar do valor investido na estruturação do novo endereço”, orgulha-se o diretor. Os recursos são, por lei, destinados à manutenção e às ações educativas do órgão. Em 2016, o Procon realizou aproximadamente 170 atendimentos, desde que retornou às atividades normais, no dia 25 de janeiro. pagina 8 Agendamento tem retorno positivo Após mais de um ano com o novo sistema de atendimento agendado, Almeida avalia a medida como positiva e responsável pelo aumento na eficiência dos trabalhos internos . “Antes, era comum 70 consumidores procurando auxílio na segunda-feira e a equipe ficar sobrecarregada, sendo que na terça-feira vinham 15 consumidores e a equipe ficava ociosa. Com o sistema conseguimos fracionar a procura e oferecer um atendimento mais tranquilo”, comemora. Agora, a equipe começa a se preparar para a Semana do Consumidor, que pode ocorrer em nova data: 15 a 22 de março. “Ssó estamos esperando a aprovação do projeto na Câmara de Vereadores”, complementa.