O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) fiscaliza, nesta quinta-feira (9), postos de combustíveis de Joinville, com base em uma amostragem por região.

Na quarta-feira (8), os fiscais já haviam coletado dados em 50 postos, fato que possibilitou a comparação do aumento.

 

 

Também nesta manhã, o Procon entregou uma notificação ao Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Santa Catarina (Sindipetro), solicitando ao sindicato que oriente os associados a não reajustar o preço em decorrência da paralisação dos caminhoneiros.

A fiscalização do Procon desta quinta-feira ocorre em diversos bairros de Joinville. Em um posto da cidade, a gasolina comum chegou a ser vendida a R$ 5,999 o litro.

Ação de fiscalização ocorre em diversos bairros do município | Foto: Divulgação

“Focamos nos postos que aumentaram mais de 15 centavos o preço do litro. Alguns locais onde constatamos aumento de preço já estão baixando os valores, depois da recomendação do Procon”, explicou a gerente do órgão, Cristiane Berger.

Conforme o Procon, os postos notificados precisam readequar seus preços e se continuarem vendendo o combustível a valores abusivos, serão autuados. Até o início da tarde desta quinta-feira (9), um estabelecimento havia sido notificado.