Pesquisas realizadas pelo Procon de Joinville indicou aumento do preço da cesta básica em 2,88% e redução do churrasco em 1,30%. As pesquisas foram realizadas nos dias 11 e 12 de março em supermercados de vários bairros.

As pesquisas estão à disposição na sede do Procon, situada na rua Saguaçu, 265, Bairro Saguaçu (subida do Morro do Mirante) ou no site da Prefeitura de Joinville.

No início do mês passado o preço médio da cesta era R$ 252,81 e agora subiu para R$ 260,08 (+2,88%). Para compor a cesta básica foram pesquisados 45 itens de alimentos industrializados, carnes e frios, horta, pomar e granja, higiene pessoal e limpeza doméstica em oito estabelecimentos comerciais.

O levantamento da cesta básica foi realizado nos supermercados Angeloni, Big, Bistek, Campos, Giassi, Condor, Rodrigues e Vitorino. O preço mais alto apurado da cesta foi de R$ 281,87 e o mais baixo R$ 220,05. O preço médio ficou em R$ 260,08. Ao compor uma cesta com os menores preços o Procon chegou ao valor de R$ 196,09.

Diante da variação de preços, o Procon recomenda aos consumidores a realização de pesquisas antes de adquirir qualquer produto ou serviço. “A pesquisa é uma forte arma na prática de preços mais baixos pela concorrência”, enfatiza o gerente do Procon Kleber Degracia.

Os produtos com maior aumento de preços foram tomate (1 kg) 57,45%, banana caturra (1 kg) 46,93%, cenoura (1 kg) 39,22% e batata lavada (1 kg) 16,92%.

Os produtos com maior redução de preços foram maçã nacional (1 kg) -22,98%, creme dental (90 g) -15,84%, laranja pera (1 kg) -13,73% e desodorante feminino aerosol (150 ml) -10,89%.

Churrasco

Na pesquisa do churrasco foram considerados 18 itens nas carnes, carvão e sal grosso em sete estabelecimentos. Comparando com o levantamento do mês passado, houve uma redução de 1,30%. Os preços que mais aumentaram foram a linguiça de frango (1 kg) 15,25%, sal grosso (1kg) 10,80%, maminha (1 kg) 9,81% e lombo (1 kg) 7,90%.

Os que tiveram maior redução de preço foram o filé mignon (1 kg) -14,53%, fraldinha (1 kg) -6,41%, carvão vegetal (3 kg) -6,11% e costela (1 kg) -6,04%.

A maior diferença de preço entre os supermercados foram no sal grosso (1 kg) 440,96%, costela suína (1 kg) 100,00%, costela (1 kg) 97,07% e carvão vegetal (5 kg) 89,19%.

Quer receber as notícias no WhatsApp?