As vacinas são o primeiro passo para o fim da pandemia do coronavírus, mas a imunidade não começa imediatamente após a primeira ou segunda dose do imunizante. Os cuidados devem continuar.

A afirmação é da enfermeira supervisora de imunização, Ana Cristina Kneipp. Segundo ela, caso uma pessoa tenha Covid-19 logo após tomar a vacina, isso não significa que a imunização não funcionou, mas que o seu sistema imunológico ainda não teve tempo para criar a resposta imune.

Cada organismo reage de uma forma, e isso depende de fatores como a faixa etária e o próprio sistema imunológico de cada um.

Em geral, no período de duas semanas após a segunda dose haverá a proteção esperada. Esse é o tempo para o organismo criar anticorpos neutralizantes, que barram a entrada do vírus nas células. Por isso, a necessidade de cumprir o calendário de duas doses.

Esse também foi o intervalo usado nos testes clínicos de algumas vacinas que já estão sendo aplicadas, para medir a resposta imune dos participantes.

Vale lembrar que uma quantidade ainda maior de anticorpos pode ser registrada até um mês após o fim da vacinação, também variando de indivíduo para indivíduo.

“É importante esperar, porém, que grande parte da população tenha sido imunizada antes de voltarmos aos antigos hábitos”, salienta.

Isto para, conforme Ana, evitar contaminar outras pessoas, já que o indivíduo que tomou a vacina ainda pode transmitir o vírus.

“A situação somente será amenizada quando obtivermos a imunidade da população através das vacinas”, alerta.

Etapa de vacinação encerrada

Segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde, nesta terça (16) está sendo finalizada a etapa de vacinação com as 670 doses recebidas na quinta-feira (11). O município espera, agora, nova remessa de vacinas.

 

Com informações da assessoria de imprensa