No último sábado (14), cinco palmeiras da Avenida Juscelino Kubitschek, no centro de Joinville, foram cortadas por servidores da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente (Sama). O corte causou comoção nas redes sociais joinvilenses, onde cidadãos questionaram o motivo da poda das árvores e porque elas não foram replantadas em outro local.

A retirada das palmeiras foi informada pela Prefeitura de Joinville na última sexta-feira (13), justificada pela necessidade de preparar a via para as obras de implantação das galerias de macrodrenagem do Rio Mathias.

Até então, a informação passada pela Prefeitura era de que as árvores seriam replantadas na Unidade de Desenvolvimento Rural (UDR), em Pirabeiraba, o que não ocorreu.

Procurada pela reportagem, a assessoria da Prefeitura informou nesta quarta-feira (18) que a Prefeitura possuía a licença para o corte e que a previsão, de fato, era realizar o replantio das palmeiras. No entanto, ainda de acordo com a Prefeitura, técnicos verificaram a falta de viabilidade para esse replantio.

Segundo a análise dos técnicos da Sama, as palmeiras apresentaram estado fitossanitário comprometido, ou seja, em definhamento, com galhos secos e troncos tortuosos. Isso ocorreu, provavelmente, pela deficiência nutritiva do solo, assim como pela ação de anelamento pelas constantes roçadas.

Outras palmeiras devem ser replantadas no local, informou a Prefeitura, após a conclusão das obras do Rio Mathias. Não há previsão para conclusão dessas obras, nem para o replantio das palmeiras.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger