Uma audiência de conciliação entre os representantes da prefeitura de Florianópolis e o sindicato dos trabalhadores municipais (Sintrasem) está marcada para a tarde desta segunda-feira, às 14h, na sede do Tribunal de Justiça. O desembargador Hélio do Valle Pereira vai buscar um acordo entre as parte para tentar por fim à greve que paralisa parte dos serviços públicos da cidade desde a semana passada. A greve foi deflagrada depois que a prefeitura encaminhou à Câmara Municipal o Projeto de Lei (PL) que autoriza o Executivo a contratar Organizações Sociais (OS) para fazerem a gestão da UPA do Continente e 10 novas creches que estão em construção. O PL entrou no Legislativo em regime de urgência, com 45 dias para tramitar. Na manhã desta segunda-feira o presidente do Sintrasem, Renê Muraro, disse que a prefeitura teria interesse em passar para "urgência, urgentíssima" - para tanto é necessário que o líder do governo apresente um requerimento que, se for aprovado, passaria o projeto das OS para ser discutido na sessão desta terça-feira. Porém, em caso de aprovação do requerimento, os presidentes das comissões temáticas da Câmara poderiam pedir um prazo de 3 dias para a discussão, o que levaria o projeto de lei a entrar na pauta da próxima semana. O líder do governo, vereador Roberto Katumi (PSD) disse esta manhã que não foi protocolado nenhum requerimento para acelerar o rito do Projeto de Lei, porém não descartou que possa apresentar a tarde, na primeira sessão legislativa da semana.