Os prefeitos da Associação dos Municípios da Região Carbonífera estiveram reunidos nesta quinta-feira para debater a Ação Civil Pública (ACP) do Carvão, que trata das áreas degradas pela mineração e do licenciamento para uso.

Os prefeitos encaminharam que vão entrar em contato com os três deputados federais do Sul de Santa Catarina para intermediar uma audiência com o Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, para tentar resolver a situação.

O promotor do Ministério Público Federal (MPF), Dermeval Ribeiro Vianna Filho, participou da reunião de forma virtual, assim como alguns prefeitos, presidentes de Fundações Municipais de Meio Ambiente e procuradores municipais. Já o coordenador regional de Meio Ambiente do Instituto do Meio Ambiente (IMA), Marcos Favro, participou de forma presencial, assim como prefeitos e membros dos colegiados de Meio Ambiente e Procuradores.

A reunião foi presidida pelo segundo vice-presidente da AMREC e prefeito de Cocal do Sul, Fernando de Faveri.

“Tratamos das demandas que os municípios possuem neste assunto, e o travamento da liberação dessas áreas para construção e edificações atrasa o desenvolvimento da região. Se busca uma solução conjunta que envolva o Ministério Público, o IMA, os municípios, os empreendedores e as empresas mineradores do passado”, afirmou o prefeito.

Os prefeitos encaminharam um pedido de audiência junto ao Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque. A ideia é de que os deputados federais da região (Ricardo Guidi, Geovania de Sá e Daniel Freitas) possam fazer essa intermediação. “Queremos tratar de forma coletiva desse assunto que envolve o desenvolvimento da região carbonífera”, disse o prefeito Fernando.