O Museu Nacional de Colonização e Imigração de Joinville vai contar com regras de ocupação do entorno. O objetivo seria preservar o local do prédio.

O edifício, fechado desde fevereiro do ano passado, já está tombado como patrimônio federal. A portaria sobre a proteção da construção foi publicada nesta terça-feira (12) no Diário da União pelo Iphan.

Entre os principais motivos para consolidar a preservação estão o fato de o imóvel ter pertencido à Coroa portuguesa, sendo doado ao Príncipe de Joinville, além da arquitetura típica de palácios, com predomínio neoclássico.

A restauração e construção estão na fase final de licitação. O imóvel foi tombado em 1939 e o museu foi criado em 1957. A Alameda Brüstlein (rua das Palmeiras) também mantém o status de bem protegido.

*Com informações da NSC

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger