A Polícia Federal de Criciúma irá apurar, as circunstâncias e autoria, acerca do descarte no lixo de um frasco lacrado da vacina contra a Covid-19, a CoronaVac, em Maracajá.

Conforme apurado pelo Portal Agora, um fiscal sanitário esteve no centro de triagem de resíduos, na quinta-feira, averiguando o cumprimento obrigatório de uso de máscaras entre funcionários, quando foi comunicado por uma pessoa que havia sido encontrado o frasco lacrado, contendo líquido.

Posteriormente foi constatado que se tratava de um frasco da vacina fabricada pelo Instituto Butantan. Conforme o Instituto, cada um dos frascos contém quantidade suficiente para a extração de dez doses, ou mais.

O fato foi levado ao conhecimento da diretora municipal de Saúde de Maracajá, Michele Constantino Gonçalves, e o frasco encontrado foi entregue na Delegacia de Polícia de Maracajá nesta sexta-feira, por volta das 13h30min.

No final da tarde de hoje, a equipe de reportagem procurou pelo delegado Bruno Sinibaldi. Ele informou que o frasco foi apreendido e colhido um relatório da Vigilância Sanitária, responsável pela apresentação do produto, e solicitou também um relatório à Secretária Municipal de Saúde sobre o incidente.

Conforme o delegado, a diretora ficou de encaminhar este relatório até a próxima segunda-feira. Como a compra das vacinas é feita pelo Governo Federal, a investigação ficará a cargo da Polícia Federal de Criciúma.

“O frasco encontrado e a documentação formalizada serão encaminhados à delegacia da Polícia Federal de Criciúma, uma vez que, por ter sido a vacina adquirida com recursos federais, houve, em tese, uma possível lesão à União, cuja responsabilidade pela apuração é de atribuição federal”, explicou.

Sem resposta

Em contato com a diretora Michele, às 18h58min, ela pediu 30 minutos para responder aos questionamentos do Portal Agora, pois estava em atendimento.

Já por volta das 20h07min, a diretora enviou um áudio informando que se manifestaria via assessoria de imprensa do município. Até o fechamento da matéria, nenhum esclarecimento foi repassado.


Fonte: Karin Mariana / Portal Agora Sul

Foto: Arquivo