A secretaria de Turismo de Balneário Piçarras divulgou nesta semana os resultados da pesquisa de demanda turística aplicada no município de dezembro à fevereiro com 444 entrevistas e margem de erro de 5 pontos percentuais. Os locais de aplicação foram: praia central, praia norte e Museu Oceanográfico Univali. A pesquisa revelou que 63,3% dos turistas são catarinenses, sendo que desses, a maioria são de Joinville (17,5%), Jaraguá do Sul (12,9%) e Blumenau (9,1%). Turistas paranaenses somam 26,3% total, seguidos de gaúchos com 3,9% e paulistas 2,7%. Na renda familiar, 61,6% responderem que possuem de 4 a 10 salários mínimos (R$ 3.816 a R$ 9.540 de acordo com o salário mínimo vigente). Na idade, 67,3% dos visitantes possuem de 26 a 50 anos, sendo desses, 24,4% para a faixa etária de 31 a 40 anos. No estado civil, 69,4% dos visitantes são casados, sendo 23,9% solteiros e o restante viúvos, união estável, separados, divorciados e outros. As principais respostas para o grau de escolaridade é para ensino médio completo, com 38,4% e superior completo com 27,8% dos visitantes da cidade. Perguntados sobre a visita no destino, 88% responderam que não é a primeira vez que estão na cidade. Quanto ao número de vezes que visitou Balneário Piçarras, 14% responderam cinco vezes, sendo 10% quatro vezes e dez vezes, respectivamente, logo seguido de três visitas ao destino com 9%. 81% dos entrevistados visitam a cidade no verão motivados pelas férias, em busca de lazer.
Pesquisa Demanda Turística | Foto Divulgação
Questionados sobre como é que encontraram informações sobre a cidade, 64% responderam que foram dicas de amigos e parentes, 22% internet, 13% já conhecia o destino e 1% de feiras. O ticket médio do grupo familiar do turista ficou em R$ 326,17 por dia. A avaliação geral do destino, em uma pontuação de 0 a 5, ficou em 4,67. De acordo com a secretária de Turismo, Susan Correa, os números melhoram a cada ano. "Vem crescendo a cada ano a porcentagem de pessoas que buscam informações na internet para visitar a cidade. Outro dado importante é a avaliação geral do destino, que também subiu em comparação com a temporada passada, sendo destaque comparado a outros municípios da região", exaltou. Comércio também respondeu pesquisa Outra pesquisa também foi realizada na cidade, que mediu a satisfação do comércio local perante a temporada de verão 2017/2018. No total foram 53 respostas, com ramos de atividade bem divididos, sendo de maioria varejistas (22,6%), setor gastronômico (20,8%), meios de hospedagem (15,1%) e transporte (13,2%). De modo geral, a temporada de verão foi avaliada como boa para 49,1% dos respondentes, regular para 30,2%, ótima para 13,2% e ruim e péssimo para 7,5%. Em comparação com a temporada passada, na questão de movimento e faturamento, 62,3% responderam que foi superior ou igual, 26,4% disseram que foi inferior e 11,3% para não sabe/não se aplica. Para Susan, a avaliação do comércio foi positiva. "Embora as chuvas terem atrapalhado a temporada de verão, percebemos que muitos empresários ainda tiveram um bom desempenho durante a época, que é a principal do ano para o nosso comércio local", frisou. Na avaliação sobre a programação de verão elaborada pelo governo municipal, 54,7% responderam que foi boa, 28,3% ótima, 13,2% regular e 3,8% ruim e péssima.