A Casa da Cultura Fausto Rocha Júnior recebe nesta sexta-feira (20/5), às 10h, a performance Actus de Jean Smekatz. Em cena, uma parede branca, uma cadeira, carvão e os movimentos descompassados do artista que ao final vão compor a obra que ficará no espaço para a apreciação do público. A performance é aberta para toda a comunidade.

A intervenção artística marca também o início do projeto Galeria a Céu Aberto, proposto pela Galeria Municipal de Arte Victor Kursancew (GMAVK), unidade da Secretaria de Cultura e Turismo (Secult).

A iniciativa inédita em Joinville, idealizada pelo gerente da Casa da Cultura, Carlos Franzoi, e aprovada pelo Conselho Consultivo da Galeria, colocou à disposição, via edital, algumas das paredes do lado externo, como também o jardim central da Casa da Cultura, para que fossem ocupadas pelos artistas. Foram contemplados nessa edição, além de Jean, Ane Winter, com pintura mural e Priscila dos Anjos também com performance.

“Os três artistas vão se revezar mês a mês apresentando alguma ação ou performance. O calendário da Galeria a Céu Aberto segue com ações de maio de 2022 até março de 2023”, destaca Franzoi.

Além da Galeria a Céu Aberto, a Casa da Cultura também recebe exposições temporárias a cada 45 dias na Galeria de Arte Victor Kursancew, tradicional espaço de arte no município.

Em maio, estreou no local a exposição Risco de Queda, de Flávia Scóz. Ainda neste ano, o espaço receberá os trabalhos de Leandro Serpa (SC), Rosa Grizzo (SP) e Roseli Ritzmann (SC). Todos aprovados via edital. O calendário vai até novembro deste ano.

O local pode ser visitado de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h. A entrada é gratuita. A Galeria a Céu Aberto pode ser visitada no mesmo horário de funcionamento da Casa da Cultura, de segunda a sexta, das 8h às 22h.

Sobre o artista Jean Carlos Smekatz

Nascido em 1995 na cidade de Rio Negro, Paraná, já fez apresentações de dança contemporânea em diversos festivais, como o Festival de Dança de Joinville e a Mostra Paranaense de Dança. Cursou bacharelado em Design de Moda na Univille. Tornou-se empreendedor ao idealizar um espaço de cultura contemporânea e de economia criativa compartilhada no projeto temporário intitulado Híbrido Concept.

Também foi um dos idealizadores da iniciativa “Garagem 274”. Paralelamente, participou em inúmeros projetos que envolvem arte, cultura, design e moda. Um dos destaques foi o Carnaval, trabalhando em uma das escolas de samba mais antigas de Santa Catarina, a Príncipes do Samba. Atualmente, traz no portfólio o trabalho de marketing conectando o mercado às marcas de luxo internacionais e desde abril assumiu o cargo de conselheiro do Instituto Luiz Henrique Schwanke / Mac Schwanke.