Durante a coletiva de imprensa na qual anunciou a sua pré-candidatura ao governo do Estado, o senador Paulo Bauer (PSDB) disse aos jornalistas que seria a última vez que responderia sobre a investigação autorizada pelo Supremo Tribunal Federal sobre supostos R$ 11,5 milhões em caixa 2 da empresa Hypermarcas na campanha de 2014. Bauer foi citado na denúncia de um ex-executivo da empresa, que afirmou que o catarinense tinha uma pauta voltada ao setor e era um político de destaque e por isso o interesse. Paulo Bauer voltou a dizer que é inocente, mas afirmou que seria a última vez que responderia sobre o assunto – “a partir de agora, apenas os advogados - e que não tem medo de ser investigado”. A delação do ex-executivo da Hypermarcas é considerada pelos adversários o ponto frágil da campanha do tucano.