A partir desta quarta-feira (4), entra em vigor o novo contrato do Transporte Coletivo de Jaraguá do Sul - e com ele, os jaraguaenses devem sentir uma expressiva redução nos preços das passagens e mudanças nos itinerários. Outra novidade é a retomada dos ônibus aos sábados.

De R$ 4,60 antecipada e R$ 5 embarcada, a passagem passará a custar R$ 3,94 (antecipada) e R$ 4,50 (embarcada), uma redução de 14,3% na passagem antecipada e de 10% na passagem embarcada.

Segundo o diretor de trânsito, Gildo Andrade, a ideia dos preços é incentivar que o cidadão jaraguaense busque fazer o cartão de passagem, gratuito, e compre as passagens com antecedência.

"Assim, se evita que o motorista tenha que passar o troco, pois é só passar o cartão pela catraca", explica.

Mudanças parciais

Os termos do contrato de concessão aprovado no final do ano passado ainda não entrarão plenamente em vigor, devido às restrições causadas pela pandemia.

A normalização das linhas previstas no novo edital ainda depende do aumento da demanda e também da alteração do Decreto Estadual que trata do limite de 50% da capacidade do coletivo.

Segundo Andrade, neste primeiro momento haverá uma série de adequações, mas neste próximo sábado (7) já haverá retorno da circulação dos ônibus nos sábados, suspensa desde dezembro passado.

"A medida que a pandemia for involuindo, teremos o aumento das linhas e do número de horários, como estava previsto no edital, assim que as restrições forem reduzidas e tenhamos consequentemente o aumento na demanda", explica.

O contrato de concessão do serviço previa a formação de uma nova empresa de transporte especificamente para o município, no lugar da Auto-Viação Canarinho, da mesma holding que venceu a licitação.

Sob nome de Senhora dos Campos, a empresa passa a existir com responsabilidade exclusiva sobre o transporte coletivo de Jaraguá do Sul, sujeita a maior controle do Município na operação de transporte coletivo, diminuição de itinerários e segurança nos horários das linhas.

A redução da tarifa será possível porque todo sistema será alterado, passando de 563 itinerários diferentes para cerca de 70, como consta no novo edital. Antes de lançar este último edital, três empresas impugnaram as versões anteriores.

O processo dá fim a uma novela que se arrasta desde 2016, quando venceu o contrato então vigente, assinado em 1996 com validade de 10 anos e prorrogado por mais 10 em 2006.