"Parem de nos matar", diziam cartazes em manifestação contra o feminicídio em Forquilhinha

"Parem de nos matar", diziam cartazes em manifestação contra o feminicídio em Forquilhinha "Parem de nos matar", diziam cartazes em manifestação contra o feminicídio em Forquilhinha

Cotidiano

Por: OCP News Criciúma

quinta-feira, 09:28 - 14/01/2021

OCP News Criciúma

Familiares e amigos da sargento Regiane Miranda, morta pelo ex-companheiro, realizaram um protesto contra o feminicídio na cidade de Forquilhinha nesta quarta-feira (13). Com cartazes que pediam o fim da violência contra a mulher e do feminicídio, mulheres vestidas de preto caminharam pela ruas da região central da cidade.

A policial militar foi morta em sua residência, no bairro Vila Lourdes. Após cometer o crime, o homem, que era um ex-policial, tirou a própria vida. Segundo os familiares, fazem seis meses do crime e o inquérito está sem conclusão.

Foto: reprodução/Eliane Gonçalves

Crime recorrente

Este não foi o único caso de feminicídio em Forquilhinha, no dia 25 de dezembro, Natal, uma mulher de 38 anos foi morta a tiros pelo ex-marido. O homem também se suicidou após cometer o crime. Eles deixaram uma filha de 16 anos.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

×