O padre Adenir José Ronchi, 57 anos, foi nomeado administrador da Diocese de Joinville. A eleição aconteceu na manhã desta terça-feira (5), durante reunião do Colégio de Consultores de Joinville, composto por 14 padres. Ronchi, que até então ocupava o cargo de vigário geral, exercerá a função durante o período de transição até a nomeação de novo bispo pelo papa Francisco. Nascido em Massaranduba, Ronchi soma 27 anos de sacerdócio. Foi ordenado padre na Capela do Seminário Divino Espírito Santo, em Joinville, em dezembro de 1987. A trajetória dele está ligada principalmente à formação de novos padres, em Florianópolis, Brusque e Joinville.  O administrador diocesano seguirá com os trabalhos de dom Irineu Roque Scherer, que morreu no dia 1º de julho, vítima de infarto fulminante. Dom Irineu estava à frente da Diocese de Joinville desde 2007, quando veio transferido da Diocese de Garanhuns, de Pernambuco. A escolha do religioso Ronchi, segundo o pároco da igreja São Judas Tadeu de Jaraguá do Sul, Dúlcio Antônio de Araújo, confirma as expectativas pela atuação próxima que mantinha com dom Irineu. Ao todo, a Diocese soma 65 paróquias espalhadas em 18 municípios do Norte de Santa Catarina. São mais de 400 comunidades. Pelas regras da Igreja Católica, o sucessor temporário de um bispo não pode realizar nenhuma mudança de impacto, como ordenação de padres, ou criação de novas paróquias. Caberá a ele orientar os fiéis e gerenciar a igreja local durante esse período de transição, principalmente envolvendo as questões administrativas. A expectativa é que a nomeação do novo bispo leve até um ano e meio.