Foto Divulgação
Foto Divulgação

Confira o artigo "Segurança enquanto é tempo", escrito pelo ex-deputado estadual e presidente do PSD-SC Gelson Merisio

Em gestões eficientes, mais importante que resolver problemas, é antevê-los. Quando o assunto é segurança pública em Santa Catarina, uma oportunidade está latente, caindo de madura para evitar problemas maiores: a convocação de policiais da reserva para reforço do efetivo. Mesmo com o concurso para mil policiais, recentemente anunciado pelo governo do Estado, é só por meio do chamamento de quem já está preparado que se consegue ampliar o quadro de forma rápida e com custos menores.

Isso porque, entre concurso e academia, se consome pelo menos um ano – sem falar nos R$80 milhões que essa preparação custa ao Estado. O concurso é, sim, necessário, mas quando estiverem prontos, esses profissionais irão repor os que se aposentam no período, não representarão mais policiais do que hoje nas ruas.

A grande oportunidade de SC sair na frente com real aumento do efetivo e capacidade de pagamento é pelo aproveitamento da reserva. Hoje, a maioria dos Policiais Militares passa para a reserva com menos de 50 anos. Como resultado, o que se vê são militares fazendo bicos, sem a assistência da Corporação, sem equipamentos de segurança, sem poder usar arma, correndo riscos. Por meio de chamada dos policiais interessados, estes poderão exercer sua vocação de forma regular e protegida, com devida compensação financeira, sem retirada de direitos. Esses profissionais poderão fazer policiamento motorizado e permitir atendimento das centenas de ocorrências diárias de menor potencial ofensivo, que são maioria absoluta.

O aproveitamento dessa mão de obra experiente é uma maneira prática de evitar que aconteça aqui o que já ocorre, por exemplo, no Ceará. Não devemos apenas nos comparar com os outros, mas sim conosco mesmos. Embora tenha bons índices, quando comparada aos demais estados, SC teve uma variação de 27% em dez anos na taxa de homicídios por 100 mil habitantes, segundo o Atlas da Violência 2018. Em números absolutos, essa variação chega a 47,7%.

O aproveitamento de profissionais da reserva dispostos a trabalhar significa resposta mais rápida e prevenção pela presença ostensiva. É possível fazer do jeito certo e seguro e evitar problemas de mais difícil resolução.

Opinião | Como participar

Você também por mandar artigos para serem publicados no OCP News Joinville. O material precisa ter em média 2 mil caracteres, nome, idade e profissão do autor. Também é necessário enviar uma foto do autor. Os artigos devem ser enviados para o e-mail windson@ocpnews.com.br .

Quer receber as notícias no WhatsApp?