Era 10 de maio de 1919 quando a primeira edição do O Correio do Povo circulava por Jaraguá do Sul. A publicação em páginas preto e branco atingiu cerca de 10 mil moradores do município. Hoje, 102 anos depois, o jornal segue em atividade levando informações por multiplataformas, em tempo real, a milhares de pessoas.

Reconhecido como o jornal mais antigo em circulação no estado de Santa Catarina, o OCP conta com essa história centenária para sustentar as inúmeras transformações que vieram com o passar das décadas.

Um desses aspectos tradicionais que dá força ao jornal é a inserção na comunidade, ressalta o presidente da Rede OCP, Walter Janssen Neto. “A sociedade tem no OCP um canal de conexão que pauta e registra o cotidiano e a história.”

Tendo raízes tão consolidadas, o crescimento e expansão do jornal foi constante, tornando-se parte das histórias de empreendedorismo da própria cidade. De um semanal em preto e branco, a um jornal diário colorido, de um site de notícias a um portal multiplataforma.

Essas transformações no mundo da comunicação exigiram sempre uma atenção na hora de atingir os leitores, trazendo frentes de conteúdo com mais velocidade, sem esquecer de abordagens com profundidade e contextualização - também criando e inovando com programação em vídeo e a rádio digital.

“A convergência midiática forma um novo consumidor de conteúdo, mais crítico, mais diverso e, ao mesmo tempo, mais imediatista. Investimos continuamente em recursos tecnológicos e conhecimento, como forma de corresponder a esses novos paradigmas da comunicação”, comenta Janssen Neto.

Foto: Matheus Wittkowski

 

Crescimento ano a ano

O modelo de jornalismo hiperlocal levou o OCP para Joinville e Florianópolis, com equipes próprias, e licenciado por parceiros nas cidades de Blumenau e Criciúma. Com isso, a população dessas regiões passou a contar com informações de qualidade sobre o que acontece no município onde vive e no entorno.

Walter Janssen Neto, presidente da Rede OCP de Comunicação | Foto Arquivo OCP News

Com mais de 50,2 milhões de visualizações, a Rede OCP de Comunicação registrou um crescimento de 17% na audiência ao longo de 2020. Nesse período, o portal também contabilizou mais de 11,2 milhões de usuários, um crescimento de quase 27% frente a 2019.

A pandemia de Covid-19 trouxe um momento crítico em todo mundo, trazendo dificuldades a vários setores da economia e desafios na comunicação por conta da disseminação das fake news.

Nesse contexto, o presidente Walter Janssen Neto ressalta que o jornalismo responsável ganhou espaço e se tornou ainda mais relevante para a sociedade.

“O OCP tem sido o porta-voz de credibilidade nesse momento de tantas incertezas e dúvidas, buscando ampliar nossos canais e nossa inserção junto às sociedades onde atuamos.”

Foto: Matheus Wittkowski

Histórias de um centenário

Em maio de 1919 nascia o jornal O Correio do Povo no então distrito de Jaraguá, pertencente a Joinville.

A base econômica do distrito era sustentada na agropecuária, agricultura, fábricas de moinhos de farinha, milho, mandioca, serrarias, padarias, alfaiates, entre outros. Naquela época, as estradas eram de terra.

Primeira edição do OCP. Foto Reprodução

Os cartorários, Venâncio da Silva Porto e Arthur Müller, donos do jornal foram responsáveis pelo surgimento do impresso num tempo em que a comunicação era muito restrita.

Segundo a historiadora Silvia Kita em entrevista do especial de 100 anos do jornal, o OCP colocou Jaraguá em evidência em Santa Catarina, inserindo o município em um contexto estadual, também conectando a população com a realidade regional e trazendo novos conhecimentos.

Primeira sede do jornal, na época chamado Correio do Povo. Foto Arquivo Histórico Municipal

“O jornal veio trazer essa sensação de que isso era real. Era motivo de roda de conversa ‘Você viu o que saiu no jornal?’ E isso muitas pessoas comentam, em entrevistas mais antigas, que esperavam o jornal chegar para saber o que tinha acontecido, principalmente para saber quem tinha nascido, aniversariado, casado ou morrido. Eram informações importantes naquela época”, conta a historiadora.

A importância desse rico acervo histórico, levou o OCP a firmar uma parceria com a Fundação Catarinense de Cultura (FCC), para digitalização de todas as edições disponíveis, já concluída até o ano de 2009. Oportunamente o leitor poderá acessar no Portal do OCP.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp