Intrigados com o aumento do vegetarianismo entre os jovens de 18 e 24 anos, estudantes da Universidade Católica do Rio Grande do Sul, decidiram investigar. Foram entrevistados mais de 250 jovens da cidade de Porto Alegre e região metropolitana na pesquisa. Os motivos mais destacados pelos jovens foram:

  • Proteção ao meio ambiente 86%
  • Empatia pelos animais 80%
  • Melhora na saúde 33%

A melhora na saúde foi destacada apenas por 33% dos entrevistados. "Nesta faixa de idade não há tanta preocupação com a saúde", destaca Ilton Teitebaum, orientador da pesquisa.

Segunda uma pesquisa feito pelo IBOPE em 2018, cerca de 14% da população brasileira, quase 30 milhões de pessoas na época, já se declarava vegetariana. Nas regiões metropolitana como: Rio de Janeiro, São Paulo e Curitiba esse percentual subia para 16%.

Foto divulgação

Ajustes

Ao virar vegetariano, a perda de alguns nutrientes precisam ser repostos por outros tipos de ingredientes. Por isto, atenção:

Proteína: principalmente encontrada em carnes. Para substituir é aconselhado o consumo de ovos, leite e derivados. Se for vegano, a indicação é consumir muitos vegetais para suprir.

Ferro: o corpo tende absorver o ferro de forma excelente, se combinado vegetais com frutas cítricas.

Cálcio: ao abandonar leite e derivados, é essencial priorizar os vegetais verde-escuros.