Por Kamila Schneider | Foto Divulgação O número de beneficiários de planos de saúde teve queda de 1,5% na microrregião em março deste ano, na comparação com o mesmo mês do ano passado. De acordo com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), foram 1.104 contratos encerrados nos cinco municípios em um período de doze meses. Apesar do resultado negativo, o ritmo de perdas começa a desacelerar – em março de 2016, por exemplo, a queda chegou a 2,9%, com a perda de 2.107 contratos, quase o dobro do registrado em março deste ano. Até o final do primeiro trimestre, 69.316 usuários utilizavam algum convênio de saúde privado na microrregião. Em março do ano passado, o número de beneficiários era 70.420, enquanto em março de 2015 chegou a alcançar os 72.527. Os dados são medidos e revisados trimestralmente pela ANS e mostram de forma clara os efeitos da crise econômica sobre a saúde privada no Brasil. Guaramirim foi o município que apresentou a retração mais significativa durante o período, com a perda de 604 usuários. O número é bastante semelhante ao registrado em março de 2016, quando 669 contratos foram cancelados no município. Para se ter uma ideia, entre 2014 e 2015, Guaramirim foi responsável pela geração de 3.044 novos contratos, chegando a 10.901 usuários. Atualmente, segundo os dados mais recentes da ANS, 9.628 pessoas utilizam o serviço privado de saúde no município. Jaraguá do Sul, por sua vez, registrou a perda de 469 contratos no período de 12 meses, sendo que deste total, 375 (80%) foram encerrados no primeiro trimestre deste ano. Até março, 51.132 usuários faziam parte do sistema particular de saúde na cidade. Também apresentaram queda os municípios de Schroeder (-94) e Corupá (-15). Massaranduba foi a única cidade a registrar avanço no número de usuários, com 78 novos contratos entre março deste ano e do ano passado. Utilizando esta base de comparação anual, o município apresenta um crescimento contínuo: passando de 2.534 usuários em março de 2015, para 3.049 em 2016 e 3.127 este ano. Levando em conta apenas os três primeiros meses do ano, a microrregião teve uma perda de 604 usuários nos planos de saúde. Apesar de negativo, o número é menor do que o registrado no mesmo período de 2016, quando 861 contratos foram encerrados nos cinco municípios. Saúde privada avança em Santa Catarina e ganha 14.711 usuários Enquanto os números continuam em queda na microrregião, em Santa Catarina o sistema privado de saúde voltou a crescer, apontam os dados da ANS. Entre março de 2016 e março de 2017, o Estado ganhou 14.711 novos usuários de planos de saúde, avanço ainda tímido de 1%, mas o suficiente para reverter a tendência de queda observada no ano anterior. Para se ter uma ideia, no período que compreende março de 2016 e o mesmo mês de 2015, foram 60.701 contratos encerrados em todo o Estado, uma queda de 4% frente ao mesmo período do ano anterior. Enquanto o resultado dos últimos 12 meses pode ser comemorado, se avaliados apenas o primeiro trimestre deste ano as perspectivas não são tão positivas: isso porque entre janeiro e março foram encerrados 5.763 contratos em SC, o que indica que a maior recuperação aconteceu ainda no decorrer do ano passado. No primeiro trimestre de 2016, entretanto, o resultado também foi negativo, com a perda de 49,809 usuários, o que indica que a evasão tende a ser maior nesta época do ano. SC