As agentes de combate a endemias de Garuva realizam um trabalho periódico para controlar doenças. Através deste trabalho foram detectados dois focos do mosquito Aedes aegypti na primeira quinzena de abril e um novo foco foi encontrado nos primeiros dias deste mês de maio. Os focos foram encontrados em três das 76 armadilhas espalhadas por todo o município. Para impedir que o mosquito se prolifere, a Secretaria de Saúde adota diversas estratégias, através de mutirão de fiscalização, campanhas de conscientização e medidas sócio-educativas realizadas nas escolas municipais. Porém, para combater o mosquito transmissor de três doenças é necessária a colaboração de todos! Esteja consciente, converse com seus vizinhos, vamos combater juntos. Se o mosquito pode matar, ele não pode nascer! Como não deixar o "mosquito nascer": · Receber o agente de endemias onde seu serviço é em prol da prevenção. · Evite que a água da chuva fique depositada e acumulada em recipientes como pneus, tampas de garrafas, latas e copos. · Não acumule materiais descartáveis desnecessários e sem uso em terrenos baldios e pátios. · Trate adequadamente a piscina com cloro. Se ela não estiver em uso, esvazie-a completamente sem deixar poças de água. Manter lagos e tanques limpos ou criar peixes que se alimentem de larvas. · Lave com escova e sabão as vasilhas de água e comida de seus animais de estimação pelo menos uma vez por semana. · Coloque areia nos pratinhos de plantas e remova duas vezes na semana a água acumulada em folhas de plantas. Em bromélias, utilizar jato forte de água na axila das folhas a cada dois dias. · Mantenha as lixeiras tampadas, não acumule lixo/entulhos e guarde os pneus em lugar seco e coberto. · Os locais mais prováveis para que a fêmea coloque os ovos são os que ficam à sombra e com água limpa *Com informações da Prefeitura de Garuva