Dia 15 de julho é Dia do Homem. Não só um dia, mas um mês para chamar a atenção e fazer um alerta quando o assunto é saúde. Diferente das mulheres, os homens não buscam consultas médicas com frequência, e, às vezes, uma doença pode ser diagnosticada tardiamente em função dessa atitude.

O urologista Fábio Lepper, especialista em próstata, conta que as doenças relacionadas a este órgão podem aparecer em qualquer fase da vida. Entre as principais, destaque para o câncer de próstata e a hiperplasia benigna da próstata.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer, o câncer de próstata no Brasil é o segundo mais comum entre os homens. A incidência desse tumor é cerca de 17%, ou seja, um e cada seis homens será acometido pela doença. Por isso, exames devem ser feitos regularmente a partir dos 50 anos.

Não menos importante, a hiperplasia benigna da próstata é a conhecida como próstata crescida, que atinge 80 a 90% dos homens acima de 60 anos, ocasionando sintomas urinários como jato fraco, gotejamento terminal e sensação de esvaziamento incompleto da bexiga. “Vale ressaltar que o aumento não significa que haja câncer. É comum os homens apresentarem esse problema em algum momento da vida, já que ocorre um aumento natural da próstata com o passar dos anos”, explica Fábio Lepper.

Para cada doença é indicado um tratamento adequado. Doutor Lepper reforça: “que este Dia, ou melhor, Mês do Homem seja mais uma data para conscientizar sobre a importância de cuidar da saúde e buscar um médico para fazer exames com frequência.”

Outra dica importante é a prática regular de atividade física. Cuide-se e alimente-se bem!

*Com informações de assessoria de imprensa