“Neste momento, o único remédio para combater o coronavírus é o isolamento social”
“Neste momento, o único remédio para combater o coronavírus é o isolamento social”

“Neste momento, o único remédio para combater o coronavírus é o isolamento social”.

A frase foi dita pelo vice-prefeito de Criciúma, Ricardo Fabris, em comum acordo, em pronunciamento oficial sobre a pandemia, no final da tarde desta quarta-feira, com demais autoridades.

“Até que não surja remédio, a consciência é o que irá travar, por enquanto, essa pandemia. Vamos vencê-la com isolamento social”, pontuou.

Fabris e o secretário de Saúde do município, Acélio Casagrande, manifestaram preocupação com o aumento do número de pessoas nas ruas nos últimos dias, principalmente caminhando, quebrando o decreto de isolamento.

“A nossa preocupação também é com a grande aglomeração em locais onde as pessoas são mais necessitadas. Criciúma está dando certo com as medidas que foram tomadas, a dedicação de todos do poder público e dos nossos profissionais de saúde. Sobre a economia, claro que é uma preocupação, mas até segunda ordem, e com segurança, seguimos com o isolamento, que é a única saída”, enfatizou.

Pico

O diretor técnico e médico infectologista do Hospital São José, Raphael Elias Farias, revelou que o pico de casos confirmados ainda não chegou.

“Estamos preparados, mas não depende só de nós. Uma pessoa pode infectar de dois a três pacientes, o que resultaria em um número bastante impactante se não houver o isolamento”, alertou.

Nesta transmissão, o prefeito Clésio Salvaro não participou, pois estava em reunião com outros prefeitos.