Na última quarta-feira (17) o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, assinou um decreto estipulando um "lockdown não-remunerado" para funcionários da Prefeitura. Até esta segunda-feira (22) nenhum servidor aderiu a modalidade.

No Instagram, o prefeito comentou a decisão. "Não quer vir trabalhar, não tem problema, quer se cuidar, ótimo, vai ficar em casa, mas não vai receber salário", declarou. "É muito fácil pedir lockdown quando a geladeira está cheia e o salário está garantido", completou o prefeito.

A medida, de acordo com Salvaro, tem adesão voluntária e o funcionário público poderá optar por ficar em casa com a condição de não receber seus vencimentos.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp