Dando ênfase à gestão de museu criativo que prioriza a aproximação e a integração com a comunidade, o Museu de Arte de Joinville (MAJ), vai oferecer atividades especiais a jovens que cumprem medidas socioeducativas. A iniciativa visa apresentar a esse público a cultura como fonte de conhecimento e ferramenta para o crescimento pessoal e profissional.

De acordo com a coordenadora do MAJ, Helga Tytlik, os jovens serão acompanhados pela equipe técnica do museu e irão participar de atividades rotineiras, como: monitoria, montagem e desmontagem de exposições, acompanhamento em projetos educativos, visitas escolares e manutenção do espaço.

“Com esse trabalho, efetivamos nossa posição de museu criativo e cumprimos a nossa missão social como instituição. É uma forma de quebrar o paradigma de que um museu é, apenas, um espaço para fruição, salvaguarda e realização de projetos escolares”, afirma Helga.

Durante este ano, cerca de quinze jovens que cumprem medidas socioeducativas, com idade entre 12 e 18 anos, deverão ser atendidos pelo MAJ e receberão acompanhamento de uma equipe multidisciplinar da SAS, formada por assistente social, psicólogo, educador e pedagogo.

“Essa parceria representa uma das primeiras ações fortes de transversalidade que realizamos, ajudando a solucionar muitos problemas”, completa a coordenadora do MAJ.

A integração entre diferentes entidades e a ampliação de oportunidades para jovens que cumprem medidas socioeducativas são soluções buscadas pela SAS, conforme explica a educadora social Silvana Cardoso.

“Queremos despertar aptidões, talentos, habilidades para que esses jovens sintam-se importantes à sociedade. Por isso, quanto mais convênios conseguirmos firmar com entidades, mais teremos oportunidades, melhor será”, afirma Silvana.