“Apite! Denuncie! Assédio e violência sexual contra a mulher, nunca mais!”. Este é o convite de um ato que será realizado, no dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher. Munidas de apitos, grupos de mulheres em Joinville irão realizar  uma campanha incentivando a denunciar casos de violência contra a mulher. As informações são da Prefeitura e do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM), que promovem o evento. O “apitaço” ocorrerá em diferentes horários e nos seguintes locais: 8h30, na Prefeitura de Joinville; às 10 horas, na Delegacia da Mulher; às 13h30 no Fórum de Joinville e às 18 horas será na Praça da Bandeira. Além disso, foi feito um vídeo para divulgar a importância da denúncia. No material da campanha, as personagens encorajam outras mulheres a participarem da iniciativa: “Apite pelo respeito. Apite pela vida. Apite pela integridade. Apite pela valorização. Apite contra a agressão. Apite sem medo”. O vídeo será divulgado nas redes sociais e também no circuito de TV dos terminais de ônibus do transporte coletivo de passageiros.

"A campanha é importante para incentivar as denúncias contra as agressões. A violência contra a mulher não é denunciada por vários motivos, como o medo, a vergonha e a descrença na lei”, diz presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Júlia Melim Borges Eleutério.

A mobilização possibilitará o reconhecimento de que é necessário quebrar o silêncio e "apitar", além de contribuir para que as mulheres se reconheçam enquanto sujeito de direitos.

“O ‘apitaço’ será como um instrumento de alerta e de esclarecimento de que a violência não ocorre só no aspecto físico, pois também é caracterizada por opressão psicológica, assédio, e de outras formas”, esclarece a coordenadora de Políticas Públicas para as Mulheres, da Secretaria de Assistência Social, Ana Aparecida Pereira. Segundo ela, a cada dia surgem de 12 a 13 denúncias, em Joinville, sendo considerado que para cada ato denunciado ficaram outros dois sem registro.

Além da Delegação de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso, há um canal aberto para denúncias, o telefone 180. O número pode ser acionado em situação de violência física, psicológica, maus tratos contra a mulher e abandono. Os casos companhados pela SAS e órgãos policiais. LEIA TAMBÉM: - Delegacia da Mulher promove tarde da beleza na próxima segunda-feira