Dois meses depois de ter sido prensada contra o porta-malas do próprio carro por outro veículo em frente a uma pizzaria no bairro Vila Nova em Joinville, Jussara de Fátima Vilanova, de 38 anos, pede ajuda para comprar uma prótese, medicamentos e pagar gastos como combustível e alimentação balanceada.

Por causa do acidente, Jussara precisou amputar a perna esquerda e teve fratura exposta na direita, que ela ainda não consegue movimentar. A vítima ficou 15 dias na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 19 dias internada.

Foto: Redes Sociais

Jussara conta que ainda sofre com as dores e toma muitos medicamentos. A rotina mudou completamente: fisioterapia, psicólogos e demais tratamentos médicos.

"O acidente também abalou muito minha família. Dependo deles pra tudo agora porque não consigo me locomover sozinha", diz.

Como ajudar

Para conseguir pagar a prótese de uma perna e os gastos com o tratamento no período de 12 meses, a família de Jussara montou uma vaquinha online, chamada "Força Ju!". O objetivo é arrecadar R$ 35 mil. Até agora, pouco mais de R$ 2.600 foram doados. Para contribuir, clique aqui.

A vítima é casada e tem quatro filhos. Antes do acidente, ela trabalhava como vendedora de cosméticos.

Motorista pagou a fiança

O motorista do carro que atingiu Jussara, Cleber Tadeu da Rosa, 34, foi preso em flagrante por lesão corporal culposa e direção de veículo sob efeito de álcool ou outra substância, mas foi liberado. O fato foi gravado pelas câmeras de monitoramento da pizzaria em que a mulher estava antes do acidente.

Cleber, que prestou socorro após o acidente, pagou fiança de 20 salários mínimos, equivalente a R$ 19.080 e foi solto no dia 12 de agosto.

Veja o vídeo do acidende (imagens fortes):

O advogado do motorista, Alexandre Luís Mendes não confirmou se ele estava alcoolizado no momento do acidente, mas os familiares afirmam ter visto latas de cerveja dentro do carro após o ocorrido.

Segundo Jussara, até o momento, o motorista pagou apenas uma nota fiscal no valor de R$ 548 gastos em remédios e combustível no mês de agosto e R$ 914 em setembro, investidos em medicamentos, combustível e compra de uma cama de solteiro.

-

Quer receber as notícias no WhatsApp?