A 33ª Promotoria de Justiça da Capital emitiu recomendação à Prefeitura de Florianópolis para que sejam tomadas medidas efetivas para a contenção de aglomerações nas praias, bares e restaurantes, além de intensificar a fiscalização sanitária visando cobrar o cumprimento dos decretos municipais e estaduais de combate à Covid-19 e fazer valer as normas de distanciamento social, com o aumento do policiamento nas áreas públicas que atraem o maior número de moradores e turistas.

Os principais motivos que levaram o Ministério Público a cobrar ações mais enérgicas das autoridades municipais de Florianópolis neste feriado de Finados foram os precedentes ocorridos no último feriadão, em 12 de outubro, e o crescimento de casos que vêm sendo registrado.

Nos hospitais, após uma queda na ocupação dos leitos de UTI, o número de pacientes que precisam de tratamento intensivo vem crescendo novamente.

84,66% de ocupação das UTIs

Na recomendação expedida à Prefeitura Municipal, a 33ª Promotoria de Justiça da Capital demonstra que houve um "notório aumento das taxas de ocupação dos leitos de enfermaria e UTI na Grande Florianópolis" após o último feriadão, há cerca de duas semanas.

Segundo o Promotor de Justiça Luciano Trierweiller Nascheweng, já há hospitais da rede privada com 100% de ocupação e mais de 84,66% dos leitos de UTI para adultos em Florianópolis estão ocupados. Além disso, a Unimed Grande Florianópolis determinou a suspensão das cirurgias eletivas a partir de 20 de outubro por causa do crescimento de internações por Covid-19.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp