Imagens de uma festa à fantasia em um colégio particular de São Paulo causaram polêmica e resultaram na abertura de uma investigação pelo Ministério Público de Presidente Prudente (SP).

O cerne do caso está em uma criança que apareceu no evento fantasiada como o líder nazista Adolph Hitler, na quarta-feira (20) da semana passada.

O próprio colégio publicou foto com o menino em suas redes sociais.

O colégio se chama Cotiguara. Passou a ser bombardeado nas redes e acabou obrigado a publicar uma nota sobre o ocorrido.

A instituição reconheceu o erro grave e pediu desculpas, “principalmente à comunidade judaica”.

Estendeu o pedido a todos os “alcançados direta ou indiretamente pelo holocausto“.

A instituição, no entanto, alegou que “o aluno compareceu fantasiado sem o prévio conhecimento do colégio”.

Através do Instagram, a instituição afirmou que vai esclarecer tudo diante da comunidade escolar. Com finalidade pedagógica, o colégio se propõe a “rememorar as graves atrocidades e os crimes cometidos pelo regime nazista contra a humanidade”.