A Câmara Regional do Movimento Santa Catarina Pela Educação se reuniu nesta quinta-feira (20) para avaliar as atividades já realizadas ao longo de 2022, debater informações sobre o panorama da Educação no estado e ainda iniciar os debates em relação às possíveis pautas de 2023.

A reunião, que foi a última de 2022, aconteceu de forma online e contou com representantes da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), do Centro de Inovação de Blumenau (CIB), da Secretaria Municipal de Educação, do Sindicato dos Trabalhadores Gráficos de Blumenau e Região (Sindgraf), do Serviço Social do Comércio (Sesc) e do Sebrae. Durante cerca de uma hora e meia, os participantes avaliaram a atuação do Movimento SC Pela Educação na região do Médio Vale do Itajaí e apontaram questões que precisam de ações diretas.

Na primeira parte do encontro, a Interlocutora de Responsabilidade Social do SESI SENAI, Lígia Urbini Eugênio apresentou as ações realizadas entre os meses de março e outubro. Entre as visitas em escolas, empresas e ações sociais desenvolvidas ao longo do ano, como o Dia da Família na Escola e o Dia do Voluntariado, que têm o objetivo de aproximar a comunidade das instituições de ensino, também foi destacada a apresentação e a assinatura do convênio para a implantação da plataforma Ascurra +Empregos e a apresentação do mesmo projeto para a prefeitura de Indaial - atualmente em fase de implantação.

Na sequência, a especialista em Educação e líder do Movimento SC Pela Educação no SESI SENAI, Osnilda Leite, apresentou dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) que embasaram o início das discussões. Entre os pontos que mais chamaram a atenção dos participantes estavam os dados sobre evasão escolar e dos jovens que não estudam e não trabalham.

No momento destinado à discussão das ações, todos enalteceram a importância do Movimento SC Pela Educação e reiteraram a necessidade de expandir o alcance do trabalho. O vice-presidente da FIESC para o Vale do Itajaí destacou a necessidade de desenvolver ações para retomar e reter os jovens nas salas de aula e ofertar cada vez mais possibilidades de qualificação profissional, principalmente utilizando as possibilidades das plataformas online. “Temos muito o que fazer, queremos resolver o mundo, mas precisamos escolher as prioridades e avançar. precisamos aproveitar essas ferramentas para criar bolsões de conhecimento de excelência e depois caminhar para o resto”, afirmou.

O presidente do Conselho de Administração do Instituto Gene (entidade gestora do Centro de Inovação de Blumenau), destacou a importância da formação profissional e a necessidade de oferecer oportunidades. “Temos que olhar para esse jovem, ver como vamos tratar o ‘nem nem’ (parcela que não estuda e não trabalha) e a falta de esperança”, apontou.

A gerente executiva do SESI/SENAI/IEL Vale do Itajaí, Silvia De Pieri, frisou a importância de firmar parcerias com o poder público, principalmente com as prefeituras, para a expansão das plataformas de educação e empregabilidade. “Expandir o número de acessos está ligado a essas parcerias. Não vejo outro caminho para amplificar (o alcance) que não seja com a participação do órgão público. Então, ou a gente pensa nessa estrutura pensando no coletivo, ou vamos continuar lamentando os dados da nossa região”, declarou.

Apesar de ter sido a última reunião, os integrantes agora vão organizar os desafios e proposições elencados durante o debate para dar os encaminhamentos das ações a serem implementadas ainda em 2022 e também a partir de 2023.

Receba as notícias de Blumenau e região pelo WhatsApp clicando aqui.