O aumento da passagem do transporte coletivo de Joinville pegou muita gente de surpresa, e a notícia de que “girar a catraca” vai ficar mais caro a partir do próximo dia 2 de janeiro tem repercutindo nas redes sociais. O decreto publicado pela prefeitura diz que o bilhete antecipado passa a custar R$4,30 e a tarifa embarcada sobe para R$4,65. Na página do Facebook do Jornal de Joinville, a matéria que trata do aumento tinha recebido até a manhã desta quinta-feira (28) mais de 300 curtidas, a maioria dos leitores repudiaram o aumento. LEIA MAIS: Andar de ônibus fica mais caro em Joinville, a partir do dia 2 de janeiro         O Movimento Passe Livre de Joinville também, e organiza uma manifestação para o início do ano. O “Primeiro ato contra o aumento da tarifa! Nenhum centavo a mais”, está agendado para o dia 8 de janeiro, às 18h, na Praça da Bandeira. Em menos de 24 horas o evento criado na página do Facebook do movimento tem mais de 1 mil pessoas entre confirmados e interessados. Em entrevista ao Jornal de Joinville, o integrante do Movimento Passe Livre Joinville, Miguel Neumann, 23 anos, falou que ele e os demais ativistas já esperavam pelo aumento da tarifa. “Assim como nos anos anteriores, chega esse momento do ano e a prefeitura aceita essa "ordem" das empresas. Entendemos que a data de aumento é muito bem pensada, aproveitam que os estudantes estão em férias e uma boa parte da cidade está viajando. No dia 2 de janeiro, as pessoas mal voltam à cidade, às vezes, nem sabem do aumento e se deparam com o novo valor” comenta. Para Neumann o reajuste tem um objetivo claro. “Eles querem lucrar em cima da população. Pois anos anteriores a justificativa era inflação, a queda de passageiro e, nesse ano, supostamente pelos investimentos. Então cada ano é uma tentativa de justificar o lucro em cima de um serviço que deveria ser público, ou seja, gratuito”, aponta o integrante do Passe Livre Joinville. Ele compara a nova tarifa do transporte coletivo de Joinville ao valor da passagem cobrada na capital paulista. “Em São Paulo a tarifa vai subir para R$4 em janeiro de 2018. É quase surreal pensar que para atravessar a maior cidade da América Latina de ônibus é mais barato do que atravessar Joinville. Aqui mesmo em Santa Catarina, Florianópolis, hoje tem a passagem custando $ 3,71”, contextualiza Neumann que espera um bom número de pessoas na manifestação agendada para a primeira segunda-feira útil do ano, dia 8 de janeiro.
Movimento Passe Livre convoca população no Facebook para ato público contra o aumento na j segunda-feira (8), às 18h, na Praça da Bandeira |Imagem: Divulgação
Saiba mais No decorrer dos últimos anos, a prefeitura prometeu uma série de investimentos que poderiam até reduzir o valor da tarifa, como a melhoria dos ônibus, novos abrigos e incrementação nos corredores exclusivos. Partes destas obras ainda estão em andamento, mas não foram suficientes para aumentar o número de usuários do sistema e fazer a tarifa baixar, pelo menos, por enquanto.