O cineasta, cronista e jornalista Arnaldo Jabor morreu na madrugada desta terça (15), aos 81 anos, em São Paulo.

Jabor estava internado desde dezembro do ano passado no Hospital Sírio-Libanês, após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC).

Segundo a família, Jabor faleceu por volta da meia-noite, em decorrência de complicações do AVC.

Trajetória

Nascido no Rio de Janeiro em 12 de dezembro de 1940, Jabor ficou conhecido inicialmente por seus trabalhos como cineasta: dirigiu sete longas, dois curtas e dois documentários de sucesso nos cinemas nacionais nos anos 1970 e 80.

Entre as produções mais conhecidas, o filme Eu Sei Que Vou Te Amar, de 1986, com uma jovem Fernanda Torres no elenco e indicado à Palma de Ouro no Festival de Cannes, marcou época no país.

Formado no ambiente do Cinema Novo, Jabor participou da segunda fase do movimento, um dos maiores do país, conhecido por retratar questões políticas e sociais do Brasil inspirado no neorrealismo italiano e na nouvelle vague francesa.

Posteriormente, Jabor fez sucesso como comentarista na imprensa escrita, como cronista e jornalista.