Muita gente participou da audiência pública que trouxe informações de como vai funcionar a nova penitenciária que será construído em São Bento do Sul, no Planalto Norte de Santa Catarina. A apresentação do Estudo de Impacto de Vizinha foi feita nesta semana, no auditório do Centro de Vigilância à Saúde de São Bento.

O secretário de Estado Leandro Antonio Soares Lima, ouviu dezenas de questionamentos a respeito das instalações da unidade prisional que será instalada no bairro Lençol. Ele esclareceu dúvidas a respeito da manutenção da unidade, seu funcionamento e os investimentos que serão aplicados.

A Penitenciária de São Bento to Sul deve contratados 200 funcionários, sendo 150 agentes concursados com um salário inicial de R$ 6 mil. Além disso, o local terá estrutura educacional e de saúde exclusiva à Penitenciária, sem prejudicar a estrutura do município. O investimento é de R$ 31 milhões e as obras devem durar cerca de 22 meses.

Conforme Leandro, o projeto da unidade prisional é um dos mais modernos do País, sendo referência para Santa Catarina. As empresas da região poderão utilizar os serviços dos apenados, que em troca, receberão salário mínimo e, deste montante, terão 25% abatidos pelo Estado para cobrir o custo de sua tutela carcerária.

O prefeito Magno Bollmann destacou a importância do Estudo de Impacto de Vizinhança para que a comunidade tenha conhecimento das ações referente a instalação da unidade prisional no município. “Foi uma audiência muito produtiva, com a participação da comunidade, que acompanhou cada detalhe sobre os impactos com a instalação da penitenciária”, disse Magno. “A instalação da penitenciária trará uma sensação de segurança maior aos moradores, uma vez que aumentará o fluxo de viaturas da polícia circulando nas proximidades. É uma instalação moderna e um empreendimento que movimentará muito a economia de São Bento do Sul”, completou o prefeito.