Morador do bairro João Pessoa, em Jaraguá do Sul, o aposentado Silvestre Gustzaki reclama da água de coloração escura que recebe com frequência em sua casa no loteamento Spridemann. Segundo ele, o problema se repete em outras casas da rua. Gustzaki afirma que já realizou vários solicitações ao Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) para que a água venha mais limpa. "É uma sujeira tremenda e essa água vem na caixa d'água. Hoje, a caixa está limpa, mas amanhã está mais preta que café", compara. Para driblar a situação e para o consumo da família, ele está comprando água no mercado. "Não temos condições de tomar a água que recebemos do Samae. Tem hora que abro a torneira e é água limpa. E em outra hora, coloco no balde, e vejo que é só sujeira", afirma. Gustzaki disse que já ligou para o Samae e a Prefeitura, mas a situação ainda não foi resolvida. "Faz quase um mês que denunciei para a Secretaria Municipal de Saúde. Liguei para eles e vieram aqui. Na quinta-feira, eles me ligaram e disseram que estava tudo certo com a água". Na última sexta-feira, por volta das 18h, a filha de Silvestre tirou algumas fotos mostrando a piscina com a água suja.
Morador guardou água escurrecida em garrafas de plástico | Foto Divulgação/OCP
De acordo com a assessoria de comunicação do Samae, a tarifa de água está no nome da mulher de Silvestre Gustzaki. "Não há registro de denúncias, porém existem solicitações de serviços, todos eles atendidos pelo Samae. Inclusive tem uma solicitação de descarga que já está programada para acontecer nesta segunda-feira", informou a assessoria de comunicação do Samae. Sobre a causa de cor da água, a assessoria informou que havia informado que haveria um problema na rede no fim de semana, mas a reclamação do morador é anterior ao último fim de semana. Não está descartado algum problema interno na rede da casa. O Samae ainda informa que eventuais problemas podem ser sanados, bastando o consumidor procurar o serviço.