Quatro bocas de lobo localizadas na Rua Barão do Rio Branco, em Schroeder, estão com resíduos de tinta de sinalização de vias. Além da possibilidade de entupimento e alagamento desses bueiros, na ocorrência de enxurradas, sempre há a preocupação de que o produto possa correr pela tubulação e contaminar o lençol freático. O primeiro ponto está localizado na esquina com a Rua Castelo Branco, junto a um posto de combustíveis, e o segundo a poucos metros, em um ponto de ônibus. As outras duas bocas de lobo estão mais à frente, localizadas na frente de duas residências. A denúncia foi feita à reportagem por um aposentado de 63 anos. Ele conta que constatou o fato há cerca de dez dias e denunciou pessoalmente ao secretário municipal de Obras, Rudibert Tank, que teria se comprometido a entrar em contato com a empresa responsável pela pintura, Sinal City, de Jaraguá do Sul. Luiz garante que também registrou a denúncia no site da Fatma (Fundação do Meio Ambiente). O responsável pelo setor de vendas da Sinal City, Antonio Merini, afirmou à reportagem do OCP Online que o funcionário que descartou as tintas nesses locais foi demitido e que serão tomadas providências. Mais tarde, no comunicado oficial, a empresa declarou que recebeu “com surpresa a informação a respeito de descarte de tinta em quatro bocas-de-lobo de via pública na cidade de Schroeder. Estamos realizando visitação e colhendo amostra do material para exame (ensaio do material). Caso sejam verdadeiras as informações, realizaremos imediatamente a limpeza no local. Nossa empresa trabalha ecologicamente correta, descartando todos os materiais em aterro controlado junto à EmpresaHera Tratamento de Resíduos Ltda., no município de Rio Negrinho”. O chefe de Obras da Prefeitura, João D’Ávila, afirma que “a tinta secou, se plastificou, é um tipo especial que não contamina.” IMG_0050 Três cores utilizadas no descarte Ao conferir a denúncia, a reportagem do OCP Online constatou que o bueiro anexo a um posto de combustíveis está entupido de folhas secas até a borda, algumas “tingidas” com a tinta amarela utilizada na sinalização sobre o asfalto. No bueiro próximo a um ponto de ônibus, do outro lado da rua, há vestígios de tintas nas cores vermelha e branca, que escorreram até o fundo. Os outros dois bueiros apresentam tinta amarela sedimentada, que formaram uma crosta. Procurado, o secretário Rudinei Tank não foi localizado pelo celular para esclarecer sobre as providências que a Prefeitura tomará em relação à denúncia.