Uma grande rede de solidariedade se formou nos últimos dias nas redes sociais em prol de Emerson Pierini. Isso ocorreu porque o morador de Criciúma, no Sul de Santa Catarina, recentemente foi diagnosticado com um tumor no cérebro e precisa passar por uma cirurgia urgente.

"Os sintomas começaram faz uns dois meses. Até então a gente pensava que era labirintite, nunca pensamos no pior e o tumor mesmo foi descoberto há duas semanas só", contou Pierini. "A gente quando recebe a notícia é bem ruim. Receber a notícia de uma coisa tão ruim e saber que não tem o dinheiro para cirurgia, que é uma coisa que tem que ser rápida, é muito ruim", completou.

O procedimento para retirada do tumor não pode ser feito pelo SUS por conta da demora e aparelhagem que não existe na rede pública. O valor para custear a operação, médicos e hospital é de R$ 56 mil. Sem o valor, amigos e familiares estão promovendo uma arrecadação online.

Aos 41 anos, Emerson já perdeu a audição esquerda, parte dos movimentos do rosto e dos membros do lado esquerdo e não pode mais trabalhar até que seja feito o procedimento. "Devido ao local onde o tumor está, ele está em uma parte que a partir do momento que eu começo a me movimentar, eu fico tonto direito, sinto dormência na parte esquerda do rosto, da boca e afetou também a audição, já perdi totalmente a audição do lado esquerdo", contou.

Conforme Pierini, a arrecadação está próxima de bater a meta do valor necessário para a operação e ele deve marcar o procedimento nos próximos dias. "Falta pouco para conseguir, já temos uma boa parte, mas como o hospital parcela também, vamos marcar", completou.

Em meio as incertezas, Emerson se sente grato por toda a ajuda recebida. "Fico até surpreso, porque o dinheiro foi arrecadado bem rápido. Só tenho a agradecer a Deus e a vida de cada um. Eu vi que tem muita gente boa ainda, querendo ajudar as pessoas. To aprendendo muita coisa. É por pessoas assim que nosso pais está de pé. E não é só pela parte financeira, muita gente tem me dado apoio", contou.

Multiplicar o bem

O paciente conta que a surpresa positiva com a arrecadação o motiva a seguir ajudando outras pessoas. "Se tu der certo e eu creio que vai dar certo, nós poderíamos trabalhar um projeto para ajudar as pessoas que acontece isso, que não tem de onde tirar o dinheiro para cirurgia", finalizou.

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp