Desde junho de 2019, o Hospital Santa Isabel, de Blumenau, conta com o que há de mais moderno na medicina atual: a robótica. Em apenas seis meses, o robô Da Vinci, equipamento de origem norte-americana, realizou 47 cirurgias. A maioria dos pacientes atendidos nesse período foi do Vale do Itajaí, mas o hospital também operou via robótica pessoas de todo o estado e oriundas de cidades do Paraná e do Rio Grande do Sul.

Excetuadas as capitais do país, Blumenau é apenas o segundo município brasileiro a possuir essa tecnologia. Dez médicos cirurgiões do Hospital Santa Isabel já foram credenciados para atuar com o robô. O equipamento tem quatro braços, sendo que um fica com uma câmera e os outros três efetuam a operação. O médico especializado tem a possibilidade de realizar a cirurgia com uma imagem 3D, que pode ser ampliada em até 15 vezes.

Foto Jaime Batista

Este tipo de procedimento é especialmente indicado quando se trabalha em cavidades com restrição de espaço como a pelve, o tórax e a parede abdominal, ou em complexas suturas ou anastomoses (conexão entre duas partes do corpo). A maioria das operações possíveis com o aparelho é de próstata e urológica, endometriose, cirurgias do aparelho digestivo e parede abdominal, e operações ginecológicas.

Atualmente, o acesso ao robô é restrito. A cirurgia robótica ainda não está disponível pelo Sistema Único de Saúde (SUS) nem faz parte do rol de procedimentos de cobertura obrigatória pelas operadoras de saúde.

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul

Facebook Messenger