Durante entrevista coletiva no Palácio do Planalto, pela primeira vez os representantes do Ministério da Saúde apresentaram dados sobre o número de pessoas curadas do coronavírus.

Partindo de estimativas adotadas em outros países, eles afirmaram que o índice é de 55% dos casos confirmados, o que significaria um total de 14.026 pessoas.

O número de casos somou 25.262, o que representa um crescimento de 8% em relação a ontem, quando o balanço do Ministério da Saúde registrou 23.430.

No comparativo com domingo (12), quando foram identificadas 22.169 pessoas infectadas, o aumento significou 14%.

A taxa de letalidade do país está em 6,1%, maior do que a registrada ontem, quando o índice foi de 5,7%.

Recorde em 24 horas

Em contrapartida, o Brasil bateu o recorte de mortes em 24 horas: 204.

O número de mortes decorrentes do novo coronavírus subiu para 1.532 no país.

Ontem, haviam sido contabilizados 105 óbitos e, no domingo, 99.

No perfil das vítimas, 59,9% eram homens e 40,1%, mulheres.

Do total, 73% tinham acima de 60 anos e 73% apresentavam algum fator de risco, como cardiopatia, pneumopatia, diabetes e doenças neurológicas.

Os casos confirmados nas últimas 24 horas totalizaram 1.832, mais do que o contabilizado ontem (1.261).

O resultado não foi o maior, pois, na última semana, houve um acréscimo de 2.210 novos casos às estatísticas na quarta-feira (8).


Com informações da Agência Brasil