Na última semana a média móvel de casos de Covid-19 em Jaraguá do Sul voltou a subir. Conforme dados até a quinta-feira (27), foram registrados nos 7 dias anteriores cerca de 113 novas infecções ao dia. Esse pico já esteve mais alto, mas a aproximação do inverno e o número elevado de mortes acende um alerta.

“Estamos em 100% da capacidade hospitalar, qualquer variação, qualquer aumento pode ser muito delicado em relação a atendimento”, reforça o secretário municipal de Saúde, Alceu Moretti.

Atualmente existem 87 pessoas internadas nas enfermarias dos hospitais de Jaraguá do Sul e 47 pessoas em estado crítico nas UTIs (Unidade de Tratamento Intensivo).

Moretti comenta que a queda nas temperaturas somado ao momento de alta transmissão é visto com preocupação pela secretaria, especialmente pela ocupação dos hospitais, impossibilidade de novas ampliações e escassez de medicamentos no mercado.

Secretário de Saúde Alceu Moretti. Foto Eduardo Montecino/PMJS

“Eu penso que após 1 ano e 2 meses de pandemia as pessoas cansaram em relação ao isolamento. Mas as pessoas precisam entender que o vírus com as novas variantes está tendo uma agressividade maior, está ceifando a vida de pessoas mais jovens”, comenta, relacionando que a falta de cuidados desse público tem desequilibrado os efeitos da vacinação.

Ao passo que a taxa de internação e gravidade entre idosos reduz por conta da imunização, avalia o secretário, crescem os casos entre pessoas de menor idade.

Dados até 27 de maio de 2021.

Neste ano, 5 pessoas de 20 a 29 morreram, enquanto no ano passado não houve nenhuma vítima fatal nesta faixa etária.

Entre pessoas de 30 a 39 anos, são 12 mortes - 200% a mais do que em 2020 inteiro. O aumento é ainda maior entre pessoas de 40 a 49 anos: no ano passado foram 4 óbitos, neste foram 21 - um aumento de 425%.

Contágio entre mais jovens

O maior índice de contágio registrado neste ano foi no dia 10 de março, quando a média móvel para 7 dias chegou a 169 novos casos. Desde então, os números seguiram reduzindo, com uma estagnação em abril. A partir de maio os casos voltaram a crescer gradativamente.

A faixa etária que concentra o maior número de casos vai dos 30 aos 39 anos, representando 25% do total de infectados desde o início da pandemia, com 6.871 pessoas.

Na sequência está a faixa etária dos 20 aos 29 anos, com 5.798 casos, seguida de perto por pessoas entre 50 e 59 anos, com 5.473.

Dados até 27 de maio de 2021.

Além de representarem a maior faixa populacional, as pessoas dessas faixas etárias também são aquelas em idade laboral.

O secretário pontua que as pessoas devem compreender que todas as medidas de proteção seguem necessárias: uso de máscaras, álcool gel e distanciamento social.

Moretti considera que muitas pessoas não estão evitando as aglomerações, o que tem levado a muitos casos de contaminação de famílias inteiras.

Em cerca de 6 meses, 209 óbitos

Desde o início da pandemia, em março de 2020, Jaraguá do Sul perdeu mais de 300 pessoas.

Cerca de 69% das mortes aconteceram apenas neste ano: 209 pessoas perderam a vida por Covid-19 de janeiro até quinta-feira (27). No ano passado inteiro foram 94 óbitos.

Dados até 27 de maio de 2021.

Pessoas entre 60 e 69 anos foram as principais vítimas fatais da Covid-19. Foram 82 vidas desde o ano passado. A segunda faixa etária mais afetada vai dos 70 aos 79 anos, com 67 pessoas, seguida dos 50 aos 59 anos, com 57 casos.

Entretanto, ao passo que os óbitos entre o público mais jovem cresce com velocidade, entre os mais idosos o ritmo é menor. Entre o ano passado e esse ano, houve crescimento de 64% nas mortes entre 60 e 69 anos, de 119% entre 70 e 79 anos; e de 140% entre pessoas com mais de 80 anos.

Dados até 27 de maio de 2021.

As pessoas com comorbidade foram a maioria entre os óbitos: 267. No entanto, 37 pessoas sem doenças crônicas morreram em decorrência do coronavírus.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp