O prefeito de Massaranduba, Armindo Sésar Tassi, está em Brasília, junto ao deputado Carlos Chiodini, para pleitear um investimento para o município realizar obras de prevenção a enchentes. A proposta já está aprovada, faltando apenas o empenho, no valor de R$ 2,4 milhões.

De acordo com o secretário de Planejamento e Meio Ambiente de Massaranduba, Fabiano Spezia, o valor será destinado a uma obra de contenção na rua 1º de Maio. Ele explica que a área fica próxima à Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) e à escola Pedro Aleixo. A Administração já executou obras paliativas, que não resolveram totalmente o problema.

“Quando há precipitação muito forte, o córrego 1º de Maio alaga, a água entra nas casas e gera um transtorno. Então, já tínhamos esse projeto, que é de 2015, para implantação de uma galeria num trecho da rua para dar melhor vazão à água”, destaca o secretário.

Spezia diz que a solicitação de recurso foi feita ao governo federal, junto ao Ministério da Integração Nacional e Secretaria de Defesa Civil. O projeto já recebeu aprovação, faltando somente a liberação do recurso para a obra, considerada prioritária para aquela região.

Desde 2009, a Prefeitura executou algumas melhorias na área central da cidade, envolvendo a troca de tubulação. No entanto, segundo o secretário, há necessidade de uma obra de maior volume. “E agora sim, conseguimos aprovar o projeto e estamos lutando para que saia o valor definitivo”, ressalta.

Pavimentação

Fabiano Spezia também enfatiza duas grandes obras de pavimentação para Massaranduba com verba captada junto ao Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur). Ele conta que há cerca de um mês, o município conseguiu conquistar um selo do Ministério do Turismo, o “Mais Turismo”, o que o torna apto a buscar o recurso.

“O Prodetur é um fundo do turismo junto ao BRDE. A ideia é financiar quase R$ 15 milhões para fazer duas grandes obras. Uma é a pavimentação de ligação de Massaranduba a Jaraguá do Sul pelo Molha. E a outra é a ligação por pavimentação asfáltica com a nossa localidade do Primeiro Braço do Norte, que é um bairro que está crescendo bastante”, antecipa.

Para a primeira, a Amvali (Associação dos Municípios do Vale do Itapocu) está desenvolvendo o projeto, que deve ser concluído em 15 dias para ser apresentado ao banco. O trabalho de levantamento topográfico dessa região já está finalizado.

-

Quer receber as notícias no WhatsApp?