Faltando apenas uma semana para o início do ano letivo na rede municipal de ensino, a Prefeitura de Gaspar divulgou que 72% dos pais pretendem enviar seus filhos para as atividades semipresenciais. Os outros 28% optaram pela permanência dos estudantes na modalidade totalmente a distância.

Os dados foram obtidos a partir de um questionário disponibilizado aos responsáveis de forma online. Aqueles que não responderam estão sendo contatados pela Secretaria de Educação. Todos os pais que optarem pelo ensino semipresencial deverão assinar termos de responsabilidade, autorizando o retorno dos alunos às salas de aula.

No dia 8 de fevereiro, as turmas de 4 a 6 anos e do Ensino Fundamental (1º ao 9º ano) retomam as atividades. Para crianças de 0 a 3 anos, o retorno das aulas semipresenciais acontecerá apenas em março.

O atendimento em sala de aula será realizado com alternância de grupos, intercalando com atividades remotas. Neste sistema, o estudante terá uma semana com aulas presenciais e na seguinte cumprirá a programação em casa, enquanto outra turma fará o inverso.

A escala dos grupos obedecerá o critério de ordem alfabética, e será encaminhada pelas coordenações pedagógicas aos responsáveis antes do início do ano letivo, por meio do contato cadastrado no questionário.

Segundo a Prefeitura, todas as unidades de ensino estarão adaptadas de acordo com as normas vigentes de prevenção ao coronavírus. As salas de aula terão 50% de capacidade e contarão com álcool em gel. Além disso, haverá aferição de temperatura corporal e o uso de máscara será obrigatório em todos os ambientes.

 

“Estamos trabalhando para fazer com que o retorno das aulas aconteça de forma mais segura e tranquila possível, para nossos alunos, professores e servidores da educação. É nosso dever garantir os cuidados sanitários e pedagógicos para o retorno das aulas”, destaca o secretário da Educação, Jorge Pereira.

 

O transporte escolar também atenderá as regras sanitárias. Os ônibus terão capacidade máxima de 50% e monitores garantirão que os estudantes sigam cuidados como a higienização das mãos.

Plataformas e ferramentas tecnológicas, como os chromebooks e a plataforma Google For Education, auxiliarão na oferta das atividades remotas, com a supervisão de professores multidisciplinares.

As aulas presenciais estão suspensas desde março de 2020. Ao longo do ano passado, os alunos receberam conteúdos de forma digital e impressa.