Criciúma será contemplada com mais 2.330 doses da vacina contra a Covid-19.

Desta vez, com a mudança do Plano Nacional de Vacinação feita pelo Ministério da Saúde, 45 vacinas serão destinadas aos profissionais das forças de segurança e salvamento e 200 para os profissionais da saúde do município.

O restante será aplicado para finalizar os idosos acima de 67 anos.

Conforme o gerente de Vigilância em Saúde de Criciúma, Samuel Bucco, as vacinas começam a ser aplicadas a partir desta sexta-feira (9), com as Unidades Básicas de Saúde (UBS's) funcionando em horário estendido, incluindo o Estádio Heriberto Hülse.

"O Governo do Estado mandará uma lista nominal das doses para os profissionais das forças de segurança e salvamento, mesmo assim, aqueles que não possuem o cadastro no site Minha Vacina, precisam fazer. É importante aguardar o contato das unidades de saúde agendando horário e a data de aplicação", informou.

O gerente também reforça que, devido à logística de campanha, em algumas unidades de saúde os idosos abaixo de 67 anos poderão ser vacinados, já que o frasco com as doses dura em torno de seis horas e precisa ser aplicado para evitar desperdícios.

"Vale lembrar que os idosos que não possuem o cadastro no site Minha Vacina precisam realizar e, se tiverem dificuldades, podem entrar em contato com a sua UBS para solicitar auxílio no cadastramento", ressaltou o secretário municipal de Saúde, Acélio Casagrande.

Dados da vacinação em Criciúma

Segundo os dados de vacinação do município, que estão disponíveis no site Minha Vacina (minhavacina.criciuma.sc.gov.br/),

Criciúma já recebeu 33.460 doses, sendo que 28.144 já foram aplicadas. A diferença de 5.316 doses está separada para aplicação da segunda dose.

O imunizante fica armazenado na câmara fria da Vigilância Epidemiológica, aguardando o tempo oportuno da aplicação.

Das 33.460 doses, 9.288 (D1 e D2) foram para os profissionais da saúde, 409 para idosos institucionalizados (D1 e D2), 43 para pessoas com deficiência institucionalizada (D1 e D2) e 18.404 para idosos (D1 e D2).

Já dos idosos, as vacinas foram 100% aplicadas acima de 90 anos; 99,18% entre 85 e 89 anos; 98,77% entre 80 e 84 anos; 96,25% entre 75 e 79 anos; 93,43% entre 70 e 74 anos; 43,6% de 65 a 69 anos e 0,01% entre 60 e 64 anos.